Fiscalização da Decon, Procon e Vigilância encontra irregularidades em suspermecado da Capital

O supermercado Extra foi alvo de uma fiscalização conjunta da Delegacia Especializada do Consumidor (Decon), Superintendência de Proteção ao Consumidor (Procon) e a Vigilância Sanitária, na tarde de terça-feira (21.01), com o objetivo de averiguar denúncias de clientes que se sentiram lesados por propaganda enganosa.
 
A delegada da Decon, Ana Cristina Feldner, explicou que as reclamações consistiam em diferenças de preços de produtos das gôndolas com valores registrados no caixa. “Chegamos a identificar diferença de R$ 30,00 em um produto encontrado na prateleira com o valor apresentado no leitor”, disse.
 
Quantidade e preço também foram detectados como fraude em promoções nas prateleiras, a exemplo, pague 8 e leve 7, sendo o valor unitário do produto multiplicando pela quantidade da embalagem equivale o preço de todos os itens juntos. “Observamos  que para o oitavo ser de graça o valor deveria ser R$ 6,02 e mais se comprasse individual 8 unidades pagaria R$ 6,88, ou seja, ainda mais barato que o anunciado. O consumidor não está tendo vantagem”, explicou a delegada. .
 
Durante a fiscalização, a Vigilância Sanitária aprendeu várias mercadorias que estavam acondicionadas em desacordo com a legislação.  De acordo com a delegada Ana Cristina, o Procon deve aplicar multa  pelas infrações encontradas e a Delegacia irá instaurar inquérito contra os responsáveis para apurar a propaganda enganosa e produtos de consumo impróprio.
Assessoria de Comunicação Social/PJC

Responder

comment-avatar

*

*