Fórum de Agricultura Irrigada discute projetos para alavancar setor

Participantes da Agrotins prestigiaram o Fórum de Agricultura Irrigada, que aconteceu pela primeira vez no Tocantins e iniciou na tarde desta quarta-feira, 9, no Centro Agrotecnológico de Palmas. O evento, que reuniu produtores rurais de várias regiões do Tocantins e representantes do setor de irrigação de outros estados, contou com a presença do secretário Nacional de Irrigação, Ramon Flávio Gomes Rodrigues, e do secretário estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Jaime Café.
De acordo com o secretário Nacional de Irrigação, o Fórum de Agricultura Irrigada, que está na 6º edição, cumpriu seu objetivo. “É importante que o Fórum aconteça nos estados, porque o Brasil é muito grande e uma vez que o evento aconteça no Rio Grande do Sul ou no Tocantins, as questões regionais afloram e vejo que isso aconteceu aqui no Tocantins”, avaliou Ramon Rodrigues.
Para o representante da Seapa – Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Amarildo José Kalil, que proferiu uma palestra, a irrigação é a saída para os produtores brasileiros, que têm um grande desafio: aumentar a produção de alimentos, respeitando o meio ambiente. Em sua palestra, Kalil afirmou que a irrigação permite o aproveitamento de áreas degradas, sobretudo pelas pastagens, e torná-las produtivas, sem ampliar o desmatamento. 

Segundo informou Kalil, Minas Gerais tem cerca de 600 mil hectares de áreas irrigadas, mas tem um potencial de três milhões de hectares. Já o Tocantins possui cerca de 90 mil hectares de áreas irrigadas, mas possui um potencial de 4,1 milhões de hectares, segundo informações da Diretoria Geral de Irrigação da Seagro. 
O Fórum Nacional de Irrigação contou com palestras sobre o Código Florestal, Irrigação em Várzeas Tropicais no Vale do Araguaia, Implantação dos Territórios de Agricultura Irrigada no Estado de Minas Gerais, Licença Ambiental Conjunta: Agropolo Mu-cegê/Ibicoara e Metodologia de Avaliação participativa da Qualidade do Plantio direto – Parceria FEBRAPDP e Itaipu Binacional. Nesta quinta-feira, 10, os participantes do Fórum farão uma visita à área de produção irrigada no município de Lagoa da Confusão. 

Debates 
Durante o Fórum, os secretários Ramon Rodrigues, Jaime Café, Divaldo Rezende (Meio Ambiente), Ruiter Padua (secretário executivo da Agricultura) e a presidente de uma associação de irrigadores da Espanha, Margarita

Participantes da Agrotins prestigiaram o Fórum de Agricultura Irrigada, que aconteceu pela primeira vez no Tocantins e iniciou na tarde desta quarta-feira, 9, no Centro Agrotecnológico de Palmas. O evento, que reuniu produtores rurais de várias regiões do Tocantins e representantes do setor de irrigação de outros estados, contou com a presença do secretário Nacional de Irrigação, Ramon Flávio Gomes Rodrigues, e do secretário estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Jaime Café.

De acordo com o secretário Nacional de Irrigação, o Fórum de Agricultura Irrigada, que está na 6º edição, cumpriu seu objetivo. “É importante que o Fórum aconteça nos estados, porque o Brasil é muito grande e uma vez que o evento aconteça no Rio Grande do Sul ou no Tocantins, as questões regionais afloram e vejo que isso aconteceu aqui no Tocantins”, avaliou Ramon Rodrigues.

Para o representante da Seapa – Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Amarildo José Kalil, que proferiu uma palestra, a irrigação é a saída para os produtores brasileiros, que têm um grande desafio: aumentar a produção de alimentos, respeitando o meio ambiente. Em sua palestra, Kalil afirmou que a irrigação permite o aproveitamento de áreas degradas, sobretudo pelas pastagens, e torná-las produtivas, sem ampliar o desmatamento.

Segundo informou Kalil, Minas Gerais tem cerca de 600 mil hectares de áreas irrigadas, mas tem um potencial de três milhões de hectares. Já o Tocantins possui cerca de 90 mil hectares de áreas irrigadas, mas possui um potencial de 4,1 milhões de hectares, segundo informações da Diretoria Geral de Irrigação da Seagro.

O Fórum Nacional de Irrigação contou com palestras sobre o Código Florestal, Irrigação em Várzeas Tropicais no Vale do Araguaia, Implantação dos Territórios de Agricultura Irrigada no Estado de Minas Gerais, Licença Ambiental Conjunta: Agropolo Mu-cegê/Ibicoara e Metodologia de Avaliação participativa da Qualidade do Plantio direto – Parceria FEBRAPDP e Itaipu Binacional. Nesta quinta-feira, 10, os participantes do Fórum farão uma visita à área de produção irrigada no município de Lagoa da Confusão.

Debates

Durante o Fórum, os secretários Ramon Rodrigues, Jaime Café, Divaldo Rezende (Meio Ambiente), Ruiter Padua (secretário executivo da Agricultura) e a presidente de uma associação de irrigadores da Espanha, Margarita Bustamante Saénz, participaram de uma rodada de debates, onde foram respondidos questionamentos dos participantes. Na ocasião, os produtores questionaram sobre o andamento dos projetos de irrigação e das políticas para o fortalecimento do setor.

De acordo com o secretário estadual da Agricultura, diante do potencial do Estado é muito importante para o Tocantins discutir irrigação “Temos clima, solo e recursos hídricos suficientes para alavancar a irrigação em nosso Estado”, afirmou Jaime Café, destacando ainda o potencial da região das várzeas na região Sudoeste do Estado – sobretudo os municípios de Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia.

Prodoeste

A programação do Fórum da Agricultura Irrigada também contou com uma palestra do engenheiro agrônomo da Seagro João Carlos Farencena sobre a experiência da irrigação das várzeas tropicais do Rio Araguaia, onde será implementado o Prodoeste – Programa de Desenvolvimento do Sudoeste do Tocantins. O intuito do projeto é ampliar a área irrigada dessa região dos atuais 75 mil hectares para 350 mil, com um potencial de produção de 700 mil, uma vez que é possível ter duas safras com o sistema irrigado.

O Prodoeste é resultado de uma parceria público-privada entre o Governo do Estado do Tocantins e o Bid – Banco Interamericano de Desenvolvimento. As ações do programa envolvem a construção de barragens na região de Lagoa da Confusão, nos rios Dueré, Riozinho, Xavante, Pium, Urubu e Formoso, para garantia de água no período de seca.

cna

Responder

comment-avatar

*

*