Funcionários da Sema são libertados de aldeia no Xingu

Os dois servidores da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e mais um policial civil que estavam retidos em uma das aldeias do Parque Indígena do Xingu, localizado na Região Noroeste de Mato Grosso, deixaram a aldeia e encontram-se na cidade de São José do Xingu (1.200 km na região Nordeste do Estado).

De lá eles serão levados de avião para Querência (a 945 quilômetros de Cuiabá), onde serão examinados por médicos. Os três homens encontravam-se retidos desde o início da tarde de quarta-feira, 7.

Desde as 19 horas de quarta-feira, quando a situação foi repassada à Sema, o secretário de Meio Ambiente, Vicente Falcão de Arruda Filhou, entrou em contato com o secretário de Segurança Pública, Diógenes Curado.

Os dois gestores, mais a superintendente de Biodiversidade da Sema, Ebenézer Borges Costa e Silva e o coordenador de Unidades de Conservação, Alexandre Batistella, deram início às tratativas junto às lideranças indígenas, visando a liberação dos três homens.

As negociações para liberação dos homens contou com o apoio da FUNAI, de vereadores de Santa Cruz do Xingu e São José do Xingu, e da Superintendência de Assuntos Indígenas da Vice-governadoria do Estado.

As informações ainda são desencontradas, mas segundo um dos homens, eles estariam na região buscando autorização das lideranças indígenas para ter acesso ao rio Fontoura, que faz divisa do parque estadual com o território indígena, para realizar monitoramento dos limites da unidade de conservação estadual.

24 Horas News

Responder

comment-avatar

*

*