Funcionários podem entrar em greve em Mato Grosso

Intenção é impedir mudanças no plano de saúde da categoria

ISA SOUSA
Os funcionários dos Correios em Mato Grosso realizam nesta quarta-feira (29) assembleia geral para discutir uma paralisação prevista para as próximas semanas.

O tema único que será abordado no encontro é a privatização do plano de saúde dos funcionários, o Postal da Saúde – Caixa de Assistência e Saúde dos Empregados, previsto para ser implantado ainda neste ano.

Ao MidiaNews, o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios, Telégrafos e Serviços Postais de Mato Grosso (Sintect-MT), Sílvio Bueno de Andrade, afirmou que desde greve feita no ano passado a privatização estava em pauta, porém foi menos visada do que o aumento salarial.

Desta vez, a luta é que os Correios não formalizem o novo modelo de plano, que, na prática, segundo o Sintect, deverá indicar cobrança no futuro.

“O que nós estamos temendo, diante também de outras categorias que passaram pelo mesmo, é que em breve nos seja cobrado mensalidade para um direito que já possuímos. Nossa luta é para barrar o Postal da Saúde”, afirmou.

Andrade ainda reforçou que a continuidade dos direitos dos trabalhadores quanto ao plano estava prevista na cláusula 11 quando a greve de 2013 se encerrou, em outubro passado.

No documento, a cláusula diz respeito à manutenção dos atuais beneficiários como cobertura de procedimentos; rede credenciada e percentual de compartilhamento; nenhum custo adicional, repasse ou mensalidade aos empregados.

“Cobrar pelo cumprimento da cláusula é cobrar algo que nos é de direito, não é nada mais do que isso”, completou o secretário-geral.

Conforme o Sindicato, caso os funcionários votem pela paralisação a mesma será por tempo indeterminado.Mídia News

Responder

comment-avatar

*

*