Governo cancela compra de enxoval de R$ 10 milhões para carentes MT

MPE apontou que verba deveria ser gasta em outras áreas, como saúde.
Enxovais seriam fornecidos para proteger famílias no inverno, segundo a SAD.

A compra de 120 mil kits de artigos de cama, mesa e banho, que seriam distribuídos para famílias carentes de Mato Grosso, foi cancelada pela Secretaria de Administração do Estado (SAD).  A suspensão, de acordo com o secretário de Administração, Francisco Faiad, foi feita porque a intenção era fornecer os enxovais para o inverno, mas, como o frio já passou, não havia mais motivo para efetuar a compra, de quase R$ 10 milhões. O cancelamento foi divulgado no Diário Oficial do Estado, que circula nesta quarta-feira (2).

“A solicitação de compra [da Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social] foi feita em março e até outubro ninguém do governo se interessou em fazer a adesão do contrato. Então, perdeu o objetivo”, afirmou Faiad. O valor da compra era de R$ 9.789.600,00. As mercadorias seriam fornecidas por meio do projeto “Enxoval dos Sonhos”, da Secretaria de Assistência Social, por uma empresa com sede em Itajaí, Santa Catarina.

Conforme a ata de registro de preço, deveriam conter nos kits: um lençol, dois lencóis de solteiro, quatro fronhas, duas toalhas de banho e uma toalha de mesa, com a logomarca do governo de Mato Grosso e do ‘Enxoval dos Sonhos’. A logomarca do governo também deveria ser estampada, pela empresa que seria contratada, na embalagem dos produtos.

Nesta semana, o Ministério Público Estadual (MPE) já havia notificado o governo para que cancelasse essa compra, considerada “desnecessária”. Segundo o promotor Mauro Zaque, da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, não teria cabimento o estado gastar quase R$ 10 milhões com enxovais, enquanto outras há outras áreas prioritárias precisando de atenção. “O estado enfrenta muitos problemas, nas áreas da saúde, educação, segurança. E fazer um gasto de quase R$ 10 milhões seria um absurdo”, destacou.

Porém, ele disse que a o intuito do MPE é orientar o governo do estado a tomar a melhor medida. “Não queremos fazer o enfrentamento, mas orientar, para que o estado adote o posicionamento mais coerente, como a posição que adotou agora em cancelar essa compra”, enfatizou.

A assessoria da Secretaria de Assistência Social informou que seriam destinados para famílias incluídas no CADÚnico, programa que identifica a população de baixa renda. G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*