Governo japonês alerta turistas sobre onda de violência

Seleção do Japão vai jogar no dia 24 de junho, na Arena Pantanal, contra a Colômbia

LISLAINE DOS ANJOS
DA REDAÇÃO

Os turistas japoneses que virão ao Brasil acompanhar a trajetória da sua seleção durante a Copa do Mundo foram alertados pelo Governo de seu país para tomarem cuidado com roubos, sequestros e fraudes com cartões de crédito, nas cidades-sedes do torneio.

Uma das cidades é Cuiabá, onde a Seleção do Japão vai jogar no dia 24 de junho, contra a Colômbia, na Arena Pantanal.

Conforme o portal UOL, o comunicado oficial do Ministério das Relações Exteriores aponta que “os crimes acontecem com uma frequência muito alta no Brasil, em comparação com os parâmetros mundiais, incluindo crimes organizados que implicam narcóticos”.

No comunicado, o ministério recomenda que os japoneses andem sempre em grupos pelas cidades e evitem sair de seus alojamentos à noite.

A importância de se vestir com discrição, bem como evitar locais desertos e não expor câmeras fotográficas e demais dispositivos móveis, também é destacada no documento.

O Japão prometeu abrir escritórios temporários em pelo três cidades-sedes, a fim de auxiliar os turistas que estiverem enfrentado dificuldades no país durante o torneio.

Índices da criminalidade

A Seleção do Japão estreia na Copa do Mundo, em um jogo contra a Costa do Marfim, no dia 14 de junho, em Recife (PE).

Para reforçar a necessidade de cuidados, o documento mostra um levantamento de que o número de assassinatos em Pernambuco é 43 vezes maior do que no Japão, bem como o número de roubos no Estado, que é 200 vezes maior.

O Japão irá encerrar sua participação da primeira fase do Mundial na Arena Pantanal, no dia 24 de junho.

A capital de Mato Grosso também concentra altos índices de criminalidade, conforme dados estatísticos levantados pela Polícia Civil até o dia 30 de abril deste ano.

Curiosamente, os números de homicídios, latrocínios (roubo seguido de morte), roubos e furtos registrados nos primeiros quatro meses deste ano são maiores, de uma forma geral, do que os registrados no mesmo período nos últimos dois anos, em Cuiabá.

Até abril deste ano, foram registrados 83 homicídios em Cuiabá e 75 em Várzea Grande; três casos de latrocínio na Capital e dois na Cidade Industrial; 1.758 ocorrências de roubo em Cuiabá, contra 1.093 em Várzea Grande; e 3.354 casos de furtos na cidade-sede da Copa, além de 1.008 casos em Várzea Grande. Mídia News

Responder

comment-avatar

*

*