Governo quer aval do Ibama para rodovias no Araguaia e na Amazônia para produtores

O governador Silval Barbosa (PMDB) quer delegação do Ibama para o Estado licenciar duas rodovias federais da rota de ligação de Mato Grosso com Goiás e Rondônia, respectivamente nas regiões do Araguaia e Noroeste.

São as rodovias BR-080, para ligar a Goiás e Tocantins, próximo à tríplice divisa dos três Estados, para se chegar à Ferrovia Norte-Sul, e a BR-174, para Rondônia. O assunto foi debatido na semana passada por Silval com o presidente do instituto, Volney Zanardi Júnior. “Temos quer dar poder de logística e competitividade a todos nossos produtores”, resume a importância das obras.

A interligação para Goiás, e de lá para Tocantins, seria pela cidade goiana de Luiz Alves. A rodovia planejada atravessa a Área de Preservação Ambiental (APA) Meandros do Rio Araguaia. A BR-080 vai ligar a região do município de Querência, nova fronteira agrícola, à ferrovia. Na região, o ex-governador e senador Blairo Maggi (PR) tem propriedade. A rodovia também vai beneficiar a população em geral.

A rota prevista inclui sair com a BR-080 do entroncamento com outra rodovia federal, a BR-158, próximo a Querência.
“Se construirmos 160 Km de estrada dentro de Mato Grosso, estaremos praticamente dentro da Ferrovia Norte Sul. Com mais 150 Km de Luiz Alves à ferrovia, estaremos dando oportunidade e poder de competitividade para toda a região de Querência”, explicou Silval no programa Bom Dia Governador.

Ele informa que da BR-158 à ferrovia são 320 km. E que faltam duas pontes para serem construídas no trecho e 160 Km de estrada. “Estivemos no Ibama pedindo delegação para nós fazermos licenciamento ambiental. Colocamos obra no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), vamos sensibilizar a presidente Dilma, a ministra Miriam e todo o comitê do PAC”, arguemnta o governador.

O governador afirma que a ideia de o governo de Mato Grosso licenciar as duas rodovias foi bem aceita pelo presidente do Ibama e pode virar realidade. “O presidente do Ibama nos deu segurança que vai avaliar com prioridade e certa urgência esse pleito nosso”. Silval afirma que o governo já trabalha no projeto e licenciamento da obra.

Para Silval, as duas rodovias são importantes. E, no caso da “BR-174 é uma veia de desenvolvimento, obra estruturante, obra de prioridade do governo”.

Rota amazônica

A outra BR-174, recentemente federalizada, para poder receber recursos da União, envolve a ligação dos municípios de Castanheira, Juruena, Aripuanã, Cotriguaçu e Colniza, no extremo Noroeste de Mato Grosso.

“Inserimos ela como rodovia federal. Já estamos executando o projeto. Já tems parte pronta de Castanheira à Juruena. Queremos inserir ela no PAC”, diz Silval. “Pedimos delegação do Ibama para fazer com a Sema faça o licenciamento dessa obra”, planeja.

De acordo com ele, de Castanheira a Colniza, e também de Cotriguaçu até a BR-174 está concluído o projeto. E de Aripuanã até a “BR-174 também tem projeto e está dentro do MT Integrado”.

olhardireto.

Responder

comment-avatar

*

*