H1N1 MT já soma 13 casos

Saúde confirma o 1º registro de H1N1 este ano em Cuiabá sendo uma mulher, de 54 anos, que está em UTI de hospital particular

O primeiro caso da gripe H1N1 ocorrido este ano em Cuiabá foi confirmado ontem à tarde pela Secretaria Municipal de Saúde(SMS). Esse é o 13º registro da doença somente este ano em Mato Grosso.

A vítima é uma mulher de 54 anos, cuja identidade está sendo mantida em sigilo. A paciente está internada na Unidade de Terapia Intensiva(UTI) de um hospital particular cuiabano. Há vários dias no hospital, ela permanece em estado grave.

Outra mulher, de pouco mais de 30 anos, teria morrido da doença na última sexta-feira, 22, em outro hospital privado conveniado ao Sistema Único de Saúde(SUS). Essa ocorrência, porém, não havia chegado ao conhecimento dos órgãos de saúde até o início da noite de ontem.

A coordenadora de Vigilância de Doenças e Agravos, Flávia Guimarães, disse que seis pessoas estão internadas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em diferentes unidades hospitalares da capital mato-grossense, que podem ou não ser H1N1 e outros tipos de influenza.

Flávia não descartou a possibilidade da morte entre os casos que estão sendo monitorados, mas observou que se ocorreu a notificação ainda não foi oficializada.

Sobre as demais internações suspeitas, a técnica explicou que o influenza, ou gripe, pode se manifestar por vírus e bactérias. Conforme ela, todos que estão internados foram submetidos aos procedimentos padrões, que incluem a coleta de sangue para investigação laboratorial e orientação para parente e outras pessoas que convivem com esses pacientes.

No caso da H1N1, doença viral, há riscos de ocorrência durante o ano inteiro, podendo aumentar os índices no período de clima seco e frio. “O vírus não para de circular”, observa a coordenadora. Nos meses mais frios, como maio, junho e julho, o perigo de contágio é maior por causa da aglomeração de pessoas em ambientes fechados, com pouca circulação e renovação do ar.

Flávia Guimarães destacou que a maioria dos casos de H1N1 evolui para cura sem necessidade de internação hospitalar, mas há aqueles que agravam e podem chegar a óbito.

Alguns cuidados e hábitos simples podem ajudar na prevenção. Lavar as mãos frequentemente, ao tocar em maçanetas de portas, por exemplo, e usar lenços descartáveis ao espirrar estão entre as recomendações.

No final da tarde de ontem a Secretaria Estadual de Saúde(SES) informou que este ano, sem contabilizar a paciente cuiabana, já havia 12 registros de H1N1 no Estado não dispondo, naquele momento, da lista dos municípios com notificação da doença.

VACINAÇÃO – Para o mês de abril, sem data definida, está prevista mais uma campanha de vacinação contra o vírus transmissor da gripe. Entretanto, a imunização é restrita às pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, portadores de doenças crônicas, gestantes, parturientes, trabalhadores da saúde e crianças com dos seis meses aos dois anos.  Cenario MT

 

Responder

comment-avatar

*

*