Índios estão revoltados e querem trancar MT-326

NOVA NAZARÉ – Índios de algumas aldeias xavante de Nova Nazaré apresentaram hoje uma pauta de reivindicações às autoridades. Se as reivindicações não forem atendidas, os índios pretendem trancar a Rodovia do Calcário, MT-326 entre Nova Nazaré e Cocalinho, não permitindo a passagem de mais ninguém a partir de amanhã.

O protesto será há 4 quilômetros da Balsa sobre o Rio das Mortes. Os índios querem a reforma completa de duas caminhonetes F-4000 que estão sem pneus, sem motor, e outros defeitos mecânicos. As Aldeias Pequi e Tritopá querem R$ 3 mil em gêneros alimentícios. Além disso, os índios pedem que as prefeituras ou o governo do estado recuperem urgentemente as estradas de acesso às aldeias. Cinco aldeias estão unidas nesse protesto: Tripotá, Pequi, Campo Alegre, Tangará da Serra e Pedra Branca, reunindo cerca e 500 índios xavantes. Os índios também pedem o concerto de um telefone fixo na aldeia e a instalação imediata de energia elétrica nas aldeias Tritopá e Pequi. Segundo o manifesto do cacique Edson, a Funai não está dando assistência e sequer cesta básica. Se as reivindicações não forem atendidas, os índios prometem trancar a Rodovia do Calcário, única via de acesso de Nova Nazaré a Cocalinho. Se isso se concretizar, a região inteira pode ficar isolada. Além disso, essa rodovia é a única via para escoamento da produção de calcário. Duas indústrias de calcário na região do Rio das Mortes produzem 700 mil toneladas de calcário, o que seria enorme prejuízo para as mineradoras. Os índios ainda não trancaram a rodovia, pois o proprietário de uma das balsas, Dario Salazar estaria dando assistência a eles.

interativa

Responder

comment-avatar

*

*