Índios não querem asfalto na MT 322 dentro do Parque do Xingu

O governo de Mato Grosso irá viabilizar o cascalhamento e a elevação da MT 322 (antiga BR 080) no trecho de 80 km que corta a área indígena do Parque Nacional do Xingu. A decisão foi tomada na sexta-feira (12.05) em assembleia realizada nas dependências do Parque Nacional entre o governador Silval Barbosa e caciques representantes de etnias do Xingu.

A melhoria na estrada faz parte do projeto MT Integrado, que visa a integração entre 44 municípios com asfalto. O único trecho sem asfalto será o que corta o Parque. Durante a assembléia dos caciques foi decidido,que o trecho não será asfaltado.
O Cacique Raoni Metuktire explicou que representantes das etnias locais se reuniram e após longos debates decidiram que não querem o asfaltamento dentro do parque, pois traria muito movimento e altas velocidades. “As etnias se reuniram e foi um diálogo extenso de muita analise. O asfalto traz movimento e nós nos preocupamos com as crianças e os animais. Pedimos que seja cascalhado para diminuir os atoleiros e facilitar o acesso”, explicou.
Segundo o governador Silval Barbosa, haverá 200 km de asfalto no entorno, nas estradas que ligam o Matupá e São José do Xingu ao Parque Nacional do Xingu. “Gostei muito da visita. Desta forma o governo busca se aproximar ainda mais dos povos indígenas. Tivemos uma conversa muito tranquila e vamos continuar este diálogo sobre a melhoria das estradas na região”.
Na oportunidade o governador Silval Barbosa entregou duas caminhonetes e uma moto para a aldeia Piaraçu para facilitar o transporte na região. Silval visitou algumas aldeias e recebeu as solicitações dos indígenas na área de saúde e transporte e se comprometeu a viabilizar alguns dos pedidos. Agencia da Noticia

Responder

comment-avatar

*

*