Juiz falou sobre a Seguraça Pública e pediu que o povo cobre dos políticos as melhorias

ÁGUA BOA – O juiz diretor do Fórum lamentou que parte da sociedade culpa o judiciário pelas decisões, que na verdade, são embasadas na legislação penal existente. Anderson Gomes Junqueira parabenizou a realização da audiência pública, como ferramenta de manifestação da população. Lembrou que a constituição federal mostra que a segurança pública é um dever do estado e de todos, e que a justiça é quem recebe o produto da insegurança. Falou que cada magistrado decide com base no seu entendimento e nas provas dos autos.

O magistrado disse que cabe ao Congresso Nacional a confecção de leis, observando que o novo código penal em discussão hoje entre os parlamentares, está justamente na contramão dos interesses do povo. O juiz falou que a superlotação dos presídios está fazendo com que o Congresso tome novas medidas. Segundo Anderson Junqueira, com o novo código penal, condenados a penas inferiores a 4 anos terão mais regalias, inclusive acabado com o flagrante para crimes menores. O Juiz também explicou que hoje, qualquer crime é automaticamente investigado pelas autoridades. Depois do novo código aprovado, as vítimas de furto terão que acionar a justiça contra o suspeito, o que deverá fazer diminuir o número de ações dessa natureza na justiça.

O magistrado se posicionou contra a PEC da Impunidade que quer retirar dos promotores, a garantia de investigar criminosos, ressaltando que não é o juiz quem faz as leis. Destacou que a população deve cobrar dos políticos leis mais rigorosas. O magistrado informou que quando assumiu a comarca a 8 anos atrás, imprimiu celeridade aos processos, diminuindo o tempo de trâmite das ações. Ele promoveu 117 júris populares em 8 anos, enquanto que nos 11 anos anteriores da comarca, os outros juízes haviam promovido apenas 23 júris. O juiz se comprometeu a cobra da secretaria estadual da segurança investimentos no setor para que não haja a sensação de impunidade, por falta de aparelhamento dos órgãos estaduais. Interativa FM

Responder

comment-avatar

*

*