Justiça garante transferência de criança para Cuiabá – Desobediência gerará multa de R$ 3 mil

ÁGUA BOA – A justiça concedeu liminar para exigir que o SUS providencie uma UTI-aérea para transferir uma menina de 8 anos que entrou em coma anteontem. Foi a única saída encontrada pela direção do Hospital Regional Paulo Alemão, para exigir que o governo do estado faça o transporte da menina que adormeceu na noite de quarta-feira e não acordou mais. Ontem à tarde, segundo Salete Lauermann, diretora do Hospital, a menina teve algumas pequenas reações, mas permanece em coma, necessitando tratamento especializado de UTI em Cuiabá. Não há diagnóstico médico para o quadro clínico da menina.

A situação é revoltante, pois a central de regulação do SUS em Cuiabá não liberava leito de UTI nem o transporte por avião. A única saída foi acionar a justiça através do Ministério Público Estadual. Dr. Humberto, médico regulador do Hospital é quem assinou a petição, que também foi solicitada pelos médicos, Clovis, Celso, Ruan, e Dr. Mariano. A direção do Hospital deu todo apoio à causa. A decisão judicial foi baixada pelo juiz Marcos Terencio Pires. Onde o governo se omite e se nega, a única salvaguarda é a justiça. Enquanto isso, os governos gastam milhões em futilidades, sem falar nos desmandos, na corrupção e na gastança do dinheiro público. É por esse motivo que os brasileiros estão se manifestando em todo país. Segundo a ordem judicial, a transferência da menina deve ser feita em 12hs, caso contrário, incidirá multa de R$ 3 mil por hora de atraso contra a gestora do SUS em Cuiabá. Interativa FM

Responder

comment-avatar

*

*