Latrocidas, homicidas e ladrões de banco fogem de penitenciária em Mato Grosso

Seis presos fugiram da Penitenciária Mata Grande, em Rondonópolis, nesta quinta-feira de madrugada, após serrarem a grade da cela e terem acesso ao lado externo usando uma corda “Maria Tereza” (feita com lençóis e toalhas amarradas umas nas outras).

Conforme informações da Polícia Militar, a fuga ocorreu no setor da “Torre 1”, que está desativada por falta de efetivo policial para fazer plantão. Os presos que fugiram estavam em uma cela do “raio 1” – onde ficam detentos considerados de alta periculosidade.

A direção da unidade prisional informou que os fugitivos são latrocidas (que mataram para roubar), homicidas, traficantes de drogas e dois ladrões de banco. Fugiram: Elis Pereira das Neves, André de Souza Neves, o “Andrezinho”, Jeferson Cesar Amaral Silva, Rogério Fernando Gonçalves de Carvalho, Reginaldo Bezerra Silva e Vantuir Gomes Ferreira.

Andrezinho é acusado de participar da tentativa de homicídio dos empresários Valdinei Mauro de Souza e Wanderley Fachetti Torres, em 2012. Ele foi um dos que efetuou 23 tiros contra a caminhonete blindada de Valdinei, dentro de uma fazenda, em Várzea Grande.

Jeferson foi preso em março de 2013 por formação de quadrilha. Mas ele também responde a outros crimes, como de ter planejado, de dentro da Penitenciária Central do Estado, o assalto no Motel Lamour, no Coxipóque vitimou o dono do estabelecimento e o genro dele.

Rogério cumpre pena sob a acusação de latrocínio em uma fazenda em Pedra Preta, em que três pessoas foram mortas com pés e mãos amarrados.

Reginaldo, que no ano passado fugiu da penitenciária Pascoal Ramos e foi recapturado posteriormente, é acusado de ser um dos assaltantes de um banco na cidade de Vera (455 km ao Norte de Cuiabá).

Elis havia sido preso em maio de 2013 após intensa troca de tiros com a polícia, em Guiratinga (317 km da capital), durante um assalto a uma agência bancária daquela cidade. Olhar Direto

Responder

comment-avatar

*

*