Lojistas de MT esperam aumento de até 30% nas vendas pós carnaval

Durante a festividade, alguns setores amargaram queda no faturamento.
Segmento de bebidas e produtos alusivos à data tiveram saldo positivo.

Após a folia de carnaval, os comerciantes de Cuiabá esperam aumentar entre 10% e 30% as vendas de diversos produtos. Durante o período carnavalesco, alguns setores sentiram queda no faturamento, principalmente na comercialização de roupas, cosméticos e calçados. Ao contrário do segmento de bebidas alcoólicas e refrigerantes, cuja alta chegou a 20% durante as festas. Os dados foram divulgados na última segunda-feira (27) pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da capital. “É observado um aumento em distribuidoras e supermercados de pequeno e médio portes localizados em bairros”, exemplifica o vice-presidente da entidade, Célio Fernandes.

Segundo ele, a expectativa dos lojistas e donos de restaurantes é para o aumento das vendas em março. “Para as peixarias, supermercados, distribuidoras e lojas de chocolates, a antecipação da Páscoa traz fôlego novo e incremento de vendas superiores a 15%”, esclarece. Fernandes destaca que em relação ao carnaval de 2011 foi observado uma queda de 36,11% nas vendas. “Isto quer dizer que este ano as pessoas optaram em não fazer compras neste período ou por viajar”. Com este indicador, o setor abriu a discussão sobre a necessidade, ou não, de haver incentivos para a realização de festas. “Turismo é motor de geração de emprego e renda no mundo todo. Mas Cuiabá não tem infraestrutura para suportar alguma estratégia. A segurança teria que melhorar”.

No entanto, ele observa que há um movimento maior de pessoas que saem do interior rumo à capital. “Então, na verdade, há um intenso índice de viajantes e que, no final das contas, equilibra alguns segmentos de comércio em Cuiabá, a exemplo dos de entretenimento, bares, restaurantes e shoppings”, avalia o vice-presidente da CDL. Nos shoppings, por exemplo, tendo em conta a parte de lazer, playground e praça de alimentação, o incremento médio foi de 20% no fluxo de pessoas em relação ao mesmo período do ano passado.

Do G1 MT com Redação CN

Responder

comment-avatar

*

*