Mais de duas toneladas de drogas foram apreendidas em 2013

A Segurança Pública de Mato Grosso já contabiliza uma das maiores apreensões de drogas dos últimos cinco anos. De janeiro a agosto de 2013, ações desencadeadas pela Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar levaram a apreensão de 2.185 quilos de drogas em todo o Estado de Mato Grosso. Foram 1.075 quilos de cocaína, 963,9 quilos de maconha, 145,2 quilos de pasta-base e 0,2447 gramas de crack.
O levantamento é da Seção de Estatística Criminal, da Polícia Judiciária Civil, junto às delegacias de polícia, realizados nos anos de 2009/2010/2011/2012/2013. Somando os cinco anos, o número de apreensões de entorpecentes chega a 9.833,63, quase 10 toneladas.
As apreensões dos últimos oito meses de 2013, perdem apenas para o ano de 2010, quando a Polícia Civil fechou o ano com 2.367 quilos. No ano anterior, 2009, foram 1.843 quilos. Em 2011, ocorreram a apreensão de 1.439 quilos de drogas e no ano de 2012 foram 1 tonelada e 998 quilos.
O delegado adjunto da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes, Gustavo Garcia Francisco, disse que a polícia melhorou as técnicas de investigações e as parcerias com outras instituições, principalmente na fronteira, estão contribuindo para resultados mais expressivos de apreensão de drogas e desarticulação de quadrilhas. “Também houve aumento da área de cultivo de coca dos países produtores, como a Bolívia e o Peru. Uma parte dessa droga passa por aqui”, ressalta o delegado.
O secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, reforça a integração de diversos órgãos ao sucesso da repressão ao tráfico de drogas. “Esta é a principal diretriz adotada pela estrutura de Segurança Publica de Mato Grosso. Aliado ao trabalho conjunto tem importantes investimentos recebidos recentemente, provenientes do programa do Governo Federal, Enafron, que vem auxiliando o trabalho das forças de segurança na região de fronteira, que é um dos principais corredores de entrada de drogas em Mato Grosso”, disse.
Para o delegado Gustavo Garcia, o grande desafio das polícias é fazer a repressão completa das quadrilhas, da prisão a descapitalização das organizações criminosas. “Naturalmente as organizações vão buscando formas de dissimular as atividades ilícitas, meios de ocultar o dinheiro oriundo do tráfico. E a polícia está sempre precisando de gente, tecnologia e novas estratégias de combate”, afirma.
Em 2013, as unidades do interior apreenderam 1.432 quilos de entorpecentes, sendo 810 quilos cocaína. Uma das grandes apreensões ocorreu na fronteira, na região de Comodoro (644 km a Oeste), no final de julho deste ano. Um carregamento de 350 quilos de pasta-base de cocaína, arremessados de uma aeronave, foi apreendido pela Polícia Judiciária Civil, em uma operação conjunta com a Polícia Militar, que iniciou pela manhã e finalizou por volta das 22 horas, do dia 27 de julho.
Doze fardos distribuídos em 342 tabletes de pasta-base foram interceptados na região da Gleba Nova Miranda, a 60 quilômetros da cidade de Comodoro, por policiais civis com apoio de policiais militares do município. Os policiais chegaram a flagrar três traficantes iniciando o recolhimento da droga em dois veículos, mas fugiram mata adentro após várias trocas de tiros com os policiais.
Um dia depois, na segunda-feira, 29 de julho, a Delegacia Especializada de Entorpecentes (DRE) apreendeu 300,9 quilos de maconha, no bairro Bela Vista, em Cuiabá. A operação foi desencadeada após denúncia de um carregamento de droga armazenado em uma residência do bairro, deixado por um veículo Vectra preto, placas NGS 7370, do Estado de Goiás. Policiais da DRE realizaram buscas no local e encontraram vários tabletes de maconha, acondicionados em nove sacos amarelos escondidos em um quarto da casa. Na ocasião, o dono da casa foi preso por tráfico de drogas.
A delegada Juliana Chiquito Palhares disse que o flagrante foi encerrado e houve desdobramento da ação para tentar identificar o dono da droga. Luciene Oliveira

Assessoria/PJC-MT

 

Responder

comment-avatar

*

*