Maníaco que matou Kayto estupra bandido perigoso na cadeia

Foto: Reprodução

Agentes prisionais confirmaram que o assaltante Lindomar Nunes Carvalho, o “Bugiganga”, de 18 anos, foi estuprado pelo maníaco Edson Alves Delfino, condenado a 35 anos de prisão pelo assassinato do garoto Kaito Guilherme Pinto. Lindomar está preso sob acusação de assaltar e estuprar uma das vítimas da ação criminosa ocorrida no início de dezembro no bairro Santa Rosa, em Cuiabá. Ele agiu em companhia de mais dois cúmplices, que ainda não foram localizados.

Preso na última quarta-feira (28), ele teria sido abusado pelo maníaco na noite seguinte, numa das celas da Penitenciária Central do Estado (PCE). A informação inicial do estupro foi repassada por familiares de outros detentos de celas próximas, que comentaram o assunto durante a visita ocorrida no último domingo.

Agentes prisionais descobriram a violência sexual contra o assaltante no dia seguinte, ao estranhar algumas marcas de arranhão em seu corpo. Como Lindomar não quis dizer o que ocorreu, os agentes o trocaram de cela e, em conversa com presos de outras celas, descobriram o que ocorreu. Ao saber do ocorrido, ele teria sido transferido para a Ala Evangélica.

“Não temos informação de que ele (Lindomar) registrou queixa de estupro contra o Edson”, informou um agente prisional. Caso isso tivesse ocorrido, Edson teria sido autuado em flagrante pelo crime.

Aos policiais que o prenderam, Lindomar confessou o estupro de uma das vítimas do roubo. Ele relatou que, após recolher os pertences das vítimas, o adolescente de 17 anos – terceiro participante do assalto – o chamou para subir até o primeiro piso onde estavam as duas mulheres. Lá, ele estuprou uma delas e o adolescente tentou fazer o mesmo com a outra – que o alertou que havia recém-saído de uma cirurgia. “Mesmo assim, ele (o adolescente) abusou sexualmente da vítima”, explicou um policial.

Diário de Cuiabá

Responder

comment-avatar

*

*