Mato Grosso já registra mais de 11 mil casos de dengue em 2012

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES) divulga dados da dengue referentes ao período de 1º de janeiro a 04 de abril de 2012. A notificação de casos de dengue no período é de 11.531. Desse total, 39 foram notificados como casos graves de dengue. Ate o momento existem quatro óbitos. Sendo dois confirmados e dois em investigação.
Cuiabá, a capital do Estado de Mato Grosso, tem a notificação de 2.421 casos de dengue, sendo 16 de casos graves. Em Várzea Grande a notificação é de 1.212 casos de dengue, sendo quatro de casos graves. Em Sinop a notificação é de 1.708 casos, sendo cinco casos graves e em Rondonópolis, a notificação é de 216 casos da doença.
As notificações de casos de dengue em Mato Grosso de 1º de janeiro a 04 de abril de 2011 foram de 4.708 casos, sendo que Cuiabá notificou 304, Várzea Grande notificou 96 casos, Sinop notificou 807 casos e Rondonópolis 192 casos. Em 2012 as notificações neste mesmo período são de 11.531 casos de dengue, em todo o Estado.
MEDIDAS DE PREVENÇÃO – A SES continua a recomendar medidas de prevenção simples, que devem ser tomadas pela população do Estado, que são manter as caixas d’água, tonéis e barris, ou outros recipientes que armazenam água, totalmente tampados e limpos lavando-os com escova e sabão regularmente. Deve-se remover tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas e não deixar que a água da chuva fique acumulada sobre as lajes.
No caso dos vasos de plantas, encher de areia, até a borda, os pratinhos dos vasos. Se não tiver colocado areia ele deve ser lavado com escova, água e sabão, pelo menos uma vez por semana. Deve-se jogar no lixo todo objeto que possa acumular água, como potes, latas e garrafas vazias. Colocar o lixo em sacos plásticos, fechar bem esses sacos e deixá-los fora do alcance de animais. Manter as lixeiras bem fechadas.
Ações: O Estado continua no monitoramento por exame laboratorial na identificação dos sorotipos circulantes da dengue no Estado. Os municípios prioritários para a realização da pesquisa são Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Rondonópolis, Sinop, Barra do Garças e Alta Floresta. A Ação faz parte da estratégia de monitoramento da doença e também vai permitir saber se o vírus 4 da Dengue circula nestes demais polos de Saúde. O MT Laboratório está equipado e preparado para ação que consiste em promover e desenvolver a técnica do isolamento viral e identificação da tipificação do vírus da Dengue(DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4).
Os municípios prioritários que apresentaram a circulação do vírus DENV4, foram Várzea Grande, Cuiabá, Regional de Diamantino (especificamente no município de Nobres).
O Superintendente de Vigilância em Saúde da SES/MT, Oberdan Ferreira Coutinho Lira explica que “Todas as vezes em que há “troca” do vírus predominante, ou um novo vírus, há risco de epidemias porque parte da população não está imune a ele. Além disso, casos graves podem aumentar porque estão relacionados a sucessivas infecções por diferentes vírus da doença.
O sorotipo DENV4 não é dos mais agressivos, mas com a população Matogrossense 100% vulnerável, o perigo aumenta. Oberdan Lira explica ainda que a hemorragia por dengue não depende apenas da virulência do sorotipo, mas também da reação do organismo.
Redação 24 Horas News com Canarana News

Responder

comment-avatar

*

*