Médicos das redes pública e privada de MT aderem à paralisação nacional

Sindimed informou que devem ser atendidos casos de urgência e emergência.
Profissionais planejam passeata na frente da AL e do Palácio Paiaguás.

Médicos das redes pública e privada de todo o estado aderiram à paralisação nacional, que ocorre nesta quinta-feira (11), e só devem atender casos de urgência e emergência. Durante o período da manhã, os profissionais iriam se dedicar a reuniões com a comunidade e outros profissionais do setor para discutir a situação da saúde em Mato Grosso, bem como a atuação dos médicos, segundo a presidente do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed), Elza Queiroz.

A presidente contou que os profissionais decidiram, em assembleia geral, pela adesão ao movimento nacional e programaram uma passeata para o período da tarde. “Os médicos farão reunião nos bairros e postos de saúde, com os servidores da saúde. Também iremos protocolar um denúncia na Polícia Federal. À tarde faremos uma manifestação, com uma concentração em frente à Secretaria Estadual de Saúde”, afirmou.

Segundo ela, os manifestantes vão seguir da Secretaria Estadual de Saúde até o Palácio Paiaguas e à Assembleia Legislativa. Nesses órgãos, a categoria planeja entregar cópias da denúncia feita à PF acerca da suspeita de repasses indevidos às Organizações Sociais de Saúde (OSSs). O relatório foi apresentado pelo Conselho Estadual de Saúde, nesta semana, e apontou que as organizações sociais recebem repasses acima dos valores gastos na época em que os hospitais regionais eram administrados pelo estado. Por exemplo, em uma unidade o repasse à uma OSS foi oito vezes maior no período de um ano.

Pela programação da categoria, os profissionais devem seguir até o Centro de Cuiabá para se unir aos outros manifestantes de centrais sindicais, que anunciaram manifestação a partir das 16h, saindo da Praça 8 de Abril em direção à Praça Alencastro, em frente à prefeitura da capital.

A assessoria da prefeitura de Cuiabá informou que até as 11h o atendimento nas unidades de saúde estava normal. No entanto, a previsão de que seja reduzido no período da tarde. G1 MT

Responder

comment-avatar

*

*