Médicos legistas iniciam identificação das vítimas da queda de avião em Aripuanã

 

100_3939
O avião caiu a 30 km da sede da cidade de Aripuanã, na localidade da fazenda Vespor, região de mata densa da floresta amazônica. Na queda morreram o piloto, Eliano Laurindo Souza, o fazendeiro Décio Torremocha e os servidores da Sema, Elias Borges Nogueira e Alexsandro Pereira da Silva, que faziam vistoria ambiental na região.
Quatro médicos legistas e um dentista iniciaram nesta terça-feira (08.04) o trabalho de identificação dos corpos das vítimas da queda do avião monomotor, no último domingo (06), em Aripuaná (1.002 km a Noroeste). Quatro pessoas morreram na queda do monomotor, entre eles dois servidores da Secretária de Estado de Meio Ambiente (Sema).O corpo do fiscal da Sema, Alexsandro Pereira da Silva, arremessado fora do local da queda, foi liberado pela perícia e será transladado para Cuiabá em avião fretado pelo Estado. Outros três corpos encontrados carbonizados junto aos destroços do avião serão liberados as famílias assim que os peritos terminarem o trabalho de identificação e coleta de material genético para exame de DNA.

O avião desapareceu na manhã de domingo, após decolar por volta das 7 horas de Aripuanã com destino a Colniza (1.065 km a Noroeste). As buscas foram realizadas por policiais da Delegacia da Polícia Civil de Aripuanã, na segunda-feira (07), com apoio de um helicóptero da Companhia Integrada de Operações Aéreas (CIOPaer), da Secretária de Segurança Pública.

Na manhã desta terça-feira (08), as buscas aos restos mortais das vítimas foram novamente retomadas, pois ainda há fragmentos dos corpos na localidade da queda  da aeronave. Os policiais buscam também por pertences das vítimas. “Retomamos as buscas para encontrar partes de um dos corpos que estaria debaixo dos destroços da aeronave, para fazer a junção e terminar o exame de necropsia que já iniciou”, disse o delegado Albertino Félix Brito Junior.


100_3936 

O delegado informou que os três médicos legistas do Instituto de Medicina Legal (IML) chegaram nesta manhã na cidade para iniciar o trabalho de perícia necroscópica nos corpos e coleta de material genético para DNA. Um dos legistas, segundo o delegado, trabalhou nas buscas aos corpos das vítimas da queda do avião da Gol, no ano de 2006, em uma região de mata em Mato Grosso.

Também trabalham na identificação um médico legista da cidade e um dentista nomeados adhoc  para ajudar no trabalho de necropsia dos corpos, que contará com exame da arcada dentária das vítimas.

Uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), já manteve contato com a Delegacia de Aripuanã e informou que deverá iniciar o trabalho de perícia da aeronave ainda nesta semana. “O local é de difícil acesso, fizemos a perícia criminalística do local, mas a pericia no avião é feita pela Aeronáutica, que deve informar as causas da queda”, finalizou o delegado.

 

Assessoria de Comunicação Social/PJC

Responder

comment-avatar

*

*