Morte de paciente em banheiro de hospital em Mato Grosso é apurada

Família alega que mulher de 27 anos morreu após queda em banheiro.
Ela tinha passado por uma cesariana de urgência e morreu nesta quinta.

Uma mulher de 27 anos que estava internada no Hospital Regional de Sorriso, a 420 km de Cuiabá, morreu após uma queda no banheiro da unidade de saúde, na madrugada desta quinta-feira (2). O marido de Edilene Andrade Martins, de 27 anos, foi a delegacia e denunciou que o hospital não forneceu informações acerca da real causa da morte da mulher. A Polícia Civil afirmou que o caso será apurado.

A direção do Hospital Regional informou, por meio de nota, que o caso vai ser investigado pela Comissão de Óbito da unidade. Mas adiantou que, cerca de nove horas após ser submetida a um parto cesariana, a paciente apresentou dispneia súbita, rebaixamento de consciência e depois morreu. Segundo o hospital, ela deu entrada no último dia 27, com gestação de risco, e ganhou o bebê nesta quarta-feira (1º).

O delegado Valter de Melo disse que o marido da paciente procurou a Polícia Civil durante a manhã para registrar boletim de ocorrência. “Ele [marido] a visitou ontem e após oito horas perdeu o contato com ela. Depois, ele veio saber que a ela tinha sofrido um acidente no banheiro do hospital e que, em virtude desse acidente, morreu no hospital”, afirmou.

Ele disse que encaminhará um ofício à unidade de saúde para obter mais informações sobre o ocorrido. “Vamos ver se ela deveria estar acompanhada e, se deveria, por quem deveria estar acompanhada, para sabermos se foi um acidente ou se houve negligência por parte dos servidores que estavam no hospital, que possibilitou que ela viesse a óbito. Se houve negligência, vamos abrir um inquérito”, afirmou o delegado. Testemunhas também ser intimadas a prestar esclarecimentos sobre o ocorrido.

Edivan Cassiano de Araújo alegou, conforme consta do boletim de ocorrência, que a mulher estava grávida de sete meses e 20 dias e foi ao hospital para fazer exames de rotina, quando foi diagnósticado a falta de líquido amniótico. Por causa disso, ela teve de ser submetida a uma cirurgia de emergência. Edlene entrou na sala de cirurgia às 10h30 deste domingo (1º) e, após a cesariana, foi levada para a enfermaria. Às 15h, o marido a visitou e, segundo ele, estava tudo bem. Mais tarde, por volta das 20h, ela foi ao banheiro. Lá sofreu a queda e logo depois recebeu a informação de que ela havia morrido. G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*