MT-130: Caos e denúncia de superfaturamento em MT

Revolta a indignação. Esse é o sentimento que toma conta dos moradores de Primavera do Leste e Paranatinga ao se referirem às péssimas condições da MT-130, que une os dois municípios, e também dos usuários. O asfalto da rodovia estadual se transformou num queijo suíço e a tão prometida operação tapa-buracos até começou esta semana, após a pista ser interditada por manifestantes, mas o serviço já é visto como paliativo e sinônimo de desperdício de dinheiro público.

Como pano de fundo do descaso com a MT-130, denúncia do deputado estadual Zeca Viana de que a Secretaria de Estado de Transporte e Pavimentação (Setpu) estaria licitando a obra de recuperação da MT-130 por R$ 56 milhões e que este valor estaria com um sobrepreço de até 220%. A licitação está parada porque um dos empreiteiros que participaria do certame teve a pasta com toda documentação roubada dentro da Setpu por homens armados.
“É lamentável a lerdeza com que o governo trata o problema das rodovias. Parece que temos um asfalto descartável e o fluxo intenso e pesado tem deixado vários trechos muito perigosos que vêm provocando acidentes graves. Não é à toa que a MT-130 ganhou o título de ‘Rodovia da Morte’. Precisamos poupar vidas e veículos”, critica Zeca ao lembrar que a rodovia faz parte de uma das principais rotas de escoamento da produção agrícola de Mato Grosso. Cem por cento da produção das cidades de Gaúcha do Norte e Paranatinga são escoadas através da rodovia, que atinge outros grandes polos de produção como Santo Antônio do Leste, Itaquerê e a Grande Primavera do Leste.
Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, Zeca fala também de sua preocupação com relação aos produtores que o procuram indignados com a demora na recuperação da rodovia. “A MT-130 é uma via de extrema importância para o Estado, não só pelo escoamento e recebimento de insumos para a produção e pela interligação dos municípios, mas por promover o desenvolvimento de todas as regiões”.
O prefeito de Primavera do Leste, Érico Piana(DEM),lembra que desde que assumiu a Prefeitura tem feito reivindicações ao governador em relação à rodovia. “Venho fazendo constantes gestões no sentido de que o governo faça algo para recuperar esta rodovia. Já foi feito um levantamento para saber o que é necessário e sempre estamos cobrando, afinal vidas estão sendo perdidas e a tendência é que fique cada vez pior, uma vez que a parte feita de concreto também está se deteriorando”.
Já o prefeito de Paranatinga, Vilson Pires (PRP), observa que a recuperação da rodovia é um anseio de toda a população. “Chegamos a um ponto crucial, a população não está mais agüentando; trata-se de um anseio de todos, e se por acaso o Governo do Estado não tomar uma atitude, vamos continuar com esta paralisação, até que governador nos ouça e faça alguma coisa”.
A MT-130 tem em toda a sua extensão cerca de 700 km, começando em Rondonópolis até a antiga BR-080, atual MT-322, no Norte do Estado. Circuito MT.

Responder

comment-avatar

*

*