MT aparece em 15º lugar em ranking de taxa de mortes por armas de fogo

O “Mapa da Violência 2013 – mortes matadas por armas de fogo”, divulgado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos e pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, informa que 36.792 pessoas foram assassinadas a tiros em 2010 no Brasil. No ranking da taxa de mortes por armas de fogo a cada 100 mil habitantes, Mato Grosso aparece em 15º lugar, com 19,9 em 2010 — no país, a taxa é de 20,4.
Alagoas (55,3), Espírito Santo (39,4), Pará (34,6), Bahia (34,4) e Paraíba (32,8) lideram o ranking, pois apresentaram as mais altas taxas de homicídios. Esses estados, com exceção do Espírito Santo, também estão entre os cinco que mais sofreram com o aumento da violência na década (2000-2010). No entanto, o estudo mostra que o número de mortes por armas de fogo está em declínio. Por exemplo: Mato Grosso, no ano 2000, registrou 29,8. Assim, na década, houve uma redução de 33,4%.
No Centro-Oeste, Mato Grosso do Sul aparece na 19ª colocação, com taxas de 23,9 no ano 2000 e 14,8 homicídios em 2010 por 100 mil habitantes – queda de 37,9%. O Distrito Federal (9º) e Goiás (13º) estão entre os mais violentos em posições à frente de Mato Grosso, com taxas de 25,3 e 22 em 2010, respectivamente. O primeiro também registrou redução de 12,1%. Goiás, aumento de 41%. A região registrou queda de 7%.

Cidades violentas

Maceió (AL) lidera a lista das capitais mais violentas, com 94,5 homicídios por 100 mil habitantes. Na sequência, aparecem João Pessoa (PB), com taxa de 71,6, Vitória (ES) com 60,7, Salvador (BA) com 59,6 e Recife (PE) com 47,8. Todas as taxas estão acima da média nacional, de 20,4, em 2010.
Cuiabá aparece em 16º lugar, com 28,7 óbitos por armas de fogo em 100 mil habitantes. A capital mato-grossense apresentou queda de 48,7%, pois a taxa era de 55,9 no ano 2000.
Localizada a 1.065 km de Cuiabá, Colniza está na lista das 100 cidades citadas no estudo porque registraram elevadas taxas de homicídios entre 2008 e 2010: 59,5 mortes por armas de fogo, o que assegurou o 43º lugar à cidade que tinha 26.381 habitantes no final da década. O estudo foi divulgado nesta quarta-feira.

Responder

comment-avatar

*

*