Nova Xavantina: Após cirurgia, crianças espancadas pelos pais deixam hospital

Os irmãos, de 1 e 3 anos, espancados pelos pais no município de Nova Xavantina, receberam alta médica. Eles estavam internados em um hospital público de Goiânia, onde passaram por cirurgia e diversos exames clínicos. O bebê de um ano teve que fazer um procedimento cirúrgico na coluna por conta de uma grave fratura. Seu irmão, passou por consultas neurológicas após ter levado uma pancada na cabeça.

A administração do hospital informou que as crianças deixaram a unidade, acompanhadas por familiares que moram em cidades vizinhas. A mãe, de 22 anos, e o padrasto, de 30, estão presos desde o dia 31 de maio por maus-tratos e lesão corporal. Dessa forma, as vítimas devem permanecer com parentes até a Justiça decidir sobre a guarda delas. O casal foi detido dentro do hospital de Nova Xavantina, quando deram entrada com o filho mais velho alegando que ele teria caído da cama, na noite de domingo (31).

Os médicos que atenderam o garoto observaram que ele tinha ferimentos pelo corpo e na cabeça. O Conselho Tutelar foi acionado e constatou os maus-tratos. À polícia, a jovem e o marido dela negaram ter cometido o crime e alegaram que só bateram para corrigir. De acordo com a Polícia Civil, a mãe das crianças está grávida de cinco meses.

O delegado Sidarta Vidigal de Almeida, responsável pelo inquérito aberto para apurar o caso, disse que os pais foram indiciados por maus-tratos e lesão corporal. A família mora em uma fazenda no município e o casal está preso na Cadeia Pública de Nova Xavantina. Durante depoimento, segundo o delegado, a mulher negou ter espancado os filhos, como também o marido.

 

 “Ela disse apenas que teria batido nas crianças para corrigir e, não, para machucar. Porém, ela demonstrou frieza e não esboçou nenhum sentimento ao saber que os filhos estão internados em estado grave”, destacou Almeida. Ele declarou também que o padrasto chegou a confirmar que esposa teria dado um soco nas costas da filha mais nova, quando ela tinha apenas 7 meses. Interessante News com G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*