OAB/MT e Subseção requerem nomeação de delegado e cadeia para Campinápolis

O presidente da OAB/MT, Cláudio Stábile Ribeiro, recebeu relatório do presidente da Subseção da OAB de Nova Xavantina, Celson Faleiro, informando a falta de delegado e de cadeia ou carceragem no município de Campinápolis, abrangido pela referida subseção, e já requereu providências urgentes para resolver o problema.
       Nesta quarta-feira (28 de novembro), Cláudio Stábile encaminhou cópia dos documentos aos secretários de Segurança Pública, Diógenes Curado, e de Justiça e Direitos Humanos, Paulo Inácio Dias Lessa. “Esperamos que a nomeação de delegado de polícia titular para a delegacia de Campinápolis seja a mais rápida possível, bem como resolvam a situação quanto à falta de cadeia ou carceragem para os presos”, consignou.
       Para o presidente da OAB/Nova Xavantina, a situação é precária, pois a delegacia municipal “conta com apenas duas salas minúsculas e precárias celas, sem iluminação, incapazes de manter os presos por mais de 24 horas. Por esse motivo, os acusados presos ficam reclusos em Nova Xavantina, distante 60km de Campinápolis, o que dificulta e onera o Estado e suas consequentes instruções processuais”.
       Conforme Celson Faleiro, também não há carceragem para mulheres, as quais são levadas para o município vizinho. “De igual maneira, só há delegado em Nova Xavantina, que responde pela delegacia de Campinápolis, o que também dificulta os serviços da Polícia Judiciária Civil”, lamentou o advogado.

Responder

comment-avatar

*

*