Obra do aeroporto tem 3º aditivo e já passa de R$ 80 milhões

Infraero promete conclusão de reforma e ampliação para abril de 2014

Iniciada em dezembro de 2012, a obra de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, ganhou um terceiro aditivo no último dia 15 e, agora, já está orçada em R$ 80.505.922,38.

A informação foi publicada no Diário Oficial que circulou na última sexta-feira (18).

O aumento de pouco mais de R$ 3,21 milhões no contrato original da obra foi explicado como “normal” pela Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo, por se tratar de um recurso previsto na legislação nesse tipo de licitação.

De acordo com a assessoria da pasta, o contrato firmado entre o Estado, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e o Consórcio Marechal Rondon – responsável pela execução da obra – é revisto a cada três meses, devido à mudança dos preços dos materiais de construção, a fim de adequar a planilha orçamentária prevista no projeto original.

Em 19 de julho deste ano, a obra ganhou seu primeiro aditivo, no valor de R$ 484.326,58. Na sequência, em 9 de agosto, o segundo aditivo foi assinado, no valor de R$ 718.568,92.

“O prazo final para conclusão da obra é abril de 2014, porque não se trata apenas da ampliação do Terminal de Passageiros. Há outras obras complementares”

Prazo e atrasos

Apesar de estar com todas as frentes de obras iniciadas, a obra apresenta atrasos de até 120 dias, segundo o último relatório feito da obra pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), em 31 de julho deste ano.

Na ocasião, 22,5% da obra estava pronta, enquanto o previsto era que mais de 50% da obra já estivesse concluída.

Com conclusão primeiramente anunciada para 8 de março de 2014, a obra deverá ser finalizada apenas em abril, segundo o superintendente da Infraero, João Marcos Soares.

“Estamos trabalhando dentro do cronograma e daquilo que foi pactuado em contrato. O prazo final para conclusão da obra é abril de 2014, porque não se trata apenas da ampliação do Terminal de Passageiros. Há outras obras complementares”, disse, em entrevista ao MidiaNews.

De acordo com Soares, o planejamento é de que, entre janeiro e fevereiro de 2014, algumas áreas do novo terminal já comecem a ser liberadas para uso.

Apesar das expectativas, o prazo contratual previsto para entrega da obra é em 7 de maio do ano que vem – a apenas um mês do início da Copa do Mundo em Cuiabá.

O pior do país

No início deste mês, o aeroporto da Grande Cuiabá foi apontado, pela segunda vez consecutiva, como o pior terminal aeroportuário do país.

A pesquisa de qualidade é feita trimestralmente pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC-PR) e avalia os 15 principais aeroportos nacionais.

O aeroporto teve 35 pontos avaliados pelos passageiros, o que lhe rendeu uma nota geral de 3,43 – numa escala em que a pior nota possível é 1 e a melhor, 5.

Entre os piores serviços avaliados no Aeroporto Marechal Rondon estão a disponibilidade de transporte público; a instalação e o custo do estacionamento; a disponibilidade de meio-fio; as instalações para alimentação e estabelecimentos comerciais e os preços cobrados em cada um deles.

Segundo o superintendente da Infraero, o fato do terminal estar em obras contribui para uma avaliação ruim por parte dos passageiros.

“Estamos em um momento bem arrojado da obra e isso pode interferir na avaliação feita pelo passageiro, porque estamos com o aeroporto funcionando no meio de um grande empreendimento”, disse.
Investimento

Ao todo, a Infraero está investindo mais de R$ 100 milhões em melhorias no terminal de Várzea Grande.

Em visita à Capital, em dezembro de 2012, o presidente da Infraero, Antônio Gustavo Matos do Vale, afirmou ao MidiaNews que outras obras complementares serão realizadas.

O objetivo, segundo ele, é melhorar a segurança dos passageiros no terminal, o monitoramento dos veículos que estiverem circulando ou estacionados dentro do aeroporto e a instalação de uma TV Link Digital, que auxiliará o trabalho da imprensa, durante o Mundial de Futebol – totalizando cerca de R$ 30 milhões.

A Infraero também realizou obras de revitalização do pavimento das pistas de pousos e decolagens, que foram concluídas em dezembro de 2012 e custaram R$ 5,95 milhões.

“Estamos em um momento bem arrojado da obra e isso pode interferir na avaliação feita pelo passageiro”

Reforma

Sob responsabilidade do Consórcio Marechal Rondon – formado pelas empresas Engeglobal, Farol Empreendimentos e Multimetal Engenharia –, as obras de reforma e ampliação do aeroporto constam na Matriz de Responsabilidades assinada pelo Governo do Estado com a Federação Internacional de Futebol (Fifa), sendo essencial para a realização do Mundial em Cuiabá.

Com a ampliação, o terminal irá passar dos atuais 5,46 mil m² para 13,2 mil m². Com isso, a capacidade do terminal também deverá dobrar, passando de 2,5 milhões para 5,7 milhões de passageiros por ano.

O aeroporto irá ganhar pontes de embarque e irá passar por obras de adequação das vias de serviço da área restrita, além de instalação de novas sinalizações horizontais no pátio de aeronaves. Também estão previstas nessa obra a reforma, adequação e ampliação do acesso viário e expansão do estacionamento de veículos.

Em 2012, foram entregues o Módulo Operacional Provisório (MOP) para desembarque dos passageiros do aeroporto, que foi a primeira etapa da ampliação do aeroporto, e o prédio administrativo da empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que corresponde à segunda etapa de ampliação do terminal.

Fonte: midianews

Responder

comment-avatar

*

*