Confresa vai discutir em Audiência Pública da AL abastecimento de energia eletrica

A Assembleia Legislativa, por convocação do deputado Estadual Baiano Filho (PMDB), debaterá em audiência pública no dia 22 de março, em Confresa, as deficiências no abastecimento de energia elétrica e as alternativas para ampliação da oferta no Norte Araguaia. Representantes das concessionárias dos serviços de distribuição de energia também prestarão esclarecimentos sobre o atendimento de pedidos de fornecimento a novas unidades consumidoras, considerando a grande demanda da região e os rumores de um colapso eminente no abastecimento da região.

Para Baiano, a consolidação da região como grande produtora nacional está diretamente ligada a sua capacidade de gerir a produção, estando seu crescimento econômico condicionado a capacidade de beneficio e armazenamento de sua produção. “Energia elétrica é uma matriz básica, para garantir a qualidade de vida da população precisamos de energia, para garantir a gestão da produção também é fundamental que o fornecimento de energia acompanhe a demanda, não podemos estrangular nossa produção por falta de um item tão elementar, tão primário como a eletricidade”, defendeu Baiano Filho.

“Nós vamos reunir todos os entes diretamente ligados ao setor de eletrificação e vamos questionar sobre as demandas da região e quais as ações por parte desses setores para atender o Araguaia, nós estamos travando um embate duro para retirar o Araguaia do atoleiro, para garantir seu desenvolvimento e não podemos agora correr o risco do Araguaia ficar fadado a um colapso no abastecimento elétrico, temos que agir enquanto ainda há tempo”, categorizou o deputado Baiano.

Questionado há cerca de 10 dias, o governador Silval Barbosa defendeu que Mato Grosso está negociando com o Governo Federal para que na implantação do novo “linhão” que sairá de São Paulo, Mato Grosso possa ser contemplado com dois rebaixamentos, sendo um na altura de Itaúba e outro em Água Boa, suprindo de uma só vez as duas regiões de maior produção estadual.

O Brasil tem cerca de 80% da sua população vivendo em área urbana e 20% em área rural e se estima entre 10 e 15% a população sem acesso à energia elétrica, o que corresponde a 4 ou 5 milhões de domicílios. As concessionárias de serviços públicos de distribuição têm obrigação legal e contratual de atender a integralidade do mercado em sua área de concessão, sem discriminação de usuários rurais e de baixa renda.

Agencia da Noticia

Responder

comment-avatar

*

*