Pacientes ficam sem atendimento por falta de estrutura em unidade de MT

Funcionários reclamam da falta de limpeza em Centro de Reabilitação.
Secretaria de Saúde disse que atendimentos devem ser normalizados.

Pacientes do Centro de Reabilitação Dom Aquino Corrêa (Cridac), em Cuiabá, estão sem receber atendimento devido à falta de estrutura na unidade. De acordo com funcionários do local, os atendimentos tiveram que ser interrompidos por causa da falta de limpeza. Além disso, o prédio da unidade está com vários pontos de infiltração e alagamento devido às chuvas. A Secretaria de Estado de Saúde reconhece o problema e disse que a situação no Cridac deve ser normalizada na quarta-feira (29).

A reportagem esteve no Centro de Reabilitação e verificou que as condições de higiene e de estrutura do prédio são precárias. Os banheiros estão sem condições de uso, os cestos de lixo das salas estão lotados e no chão é possível perceber que o prédio não recebe a limpeza há algum tempo.

O aposentado Dilson Martins de Oliveira disse ao G1 que sofre de artrose e necessita realizar sessões de fisioterapia duas vezes por semana. Ele contou que das 10 sessões marcadas somente três foram feitas até o momento. “Vim pensando que iria ser atendido e quando cheguei me falaram que foi cancelada minha fisioterapia. Em um mês e uma semana eu só fiz três sessões de fisioterapia, além disso, esta unidade não tem o mínimo de higiene, os banheiros estão sujos e não tem nem copo para tomar água”, relatou.

O paciente Claudinei Pereira Lopes disse que quebrou o tornozelo e necessita do tratamento de fisioterapia para voltar a andar normalmente, porém ele ainda não conseguiu ser atendido. “Eu quebrei o calcanhar há dois meses, o médico tirou o gesso e pediu para eu fazer 10 sessões de fisioterapia. Esta é a segunda vez que estou vindo e não estou conseguindo. Agora eles me pediram para consultar em Várzea Grande”, contou.

De acordo com a presidente da Comissão de Saúde do Trabalhador do Cridac, Janete Sampaio, um abaixo assinado feito entre os moradores e funcionários foi entregue à Secretaria de Saúde para pedir que sejam solucionados os problemas da unidade. “Nós fizemos um documentos pedindo providência em relação a isso. Nós alegamos nesse documento que trabalhamos com criança em situações de risco e que não tem condições de estarem em contato com essa sujeira”, informou.

Normalização dos atendimentos
Conforme informou o secretário estadual de Saúde, Vander Fernandes, a empresa responsável pela limpeza de todas as unidades de saúde do estado paralisou os serviços por causa da falta de pagamento. “Devido a atrasos em recursos repassados à saúde não foi feito o pagamento à empresa responsável pela limpeza do prédio. Nós depositamos o dinheiro na conta da empresa na última sexta-feira (24), mas o valor deve ser debitado somente nesta terça (28)”, informou.

Quanto aos problemas de estrutura física, o secretário disse que o Centro de Reabilitação deve ser transferido daqui a seis meses para o antigo Hospital São Tomé, no bairro Consil. “Como o prédio onde está instalado o Cridac atualmente é tombado como patrimônio histórico é complicado mexer na estrutura. Então nós temos o objetivo de transferir a unidade para o antigo Hospital São Tomé, mas devido a problema de aditivo na licitação a obra está em atraso. Uma nova licitação foi feita e a obra deve ser finalizada em seis meses”, disse o secretário.

Responder

comment-avatar

*

*