Pai é preso suspeito de espancar e matar bebê de 3 meses em MT

Crime ocorreu em fevereiro deste ano na cidade de Várzea Grande.
Suspeito estava foragido desde a ocasião da agressão e internação do filho.

Bebê de 3 meses morreu depois de ficar duas semanas internado. (Foto: Reprodução/TVCA)

Um jardineiro de 25 anos, suspeito de espancar e matar o filho de apenas 3 meses, foi preso neste final de semana por policiais na cidade de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. De acordo com a assessoria da Polícia Civil, o pai estava com a prisão decretada e havia fugido desde a agressão, ocorrida em fevereiro desde ano. A prisão ocorreu no sábado (14).

João Vitor da Silva morreu depois de ficar internado por duas semanas na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG).

Segundo a Polícia Civil, uma pessoa fez uma denúncia e afirmou que o pai da criança tinha retornado para Várzea Grande, após ficar oito meses foragido, e indicou o local onde ele estaria escondido. Ele foi encontrado na casa da avó dele e preso por policiais civis. O jardineiro não reagiu ao ser detido. O caso é investigado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso de Várzea Grande.

O pai da criança foi levado para uma unidade prisional e deve ser ouvido oficialmente na delegacia ainda nesta semana. A mãe da criança é ouvida como testemunha do crime.

O crime
O caso aconteceu no dia 26 de fevereiro, quando o pai deu um soco no rosto do bebê e depois tomou a criança do colo da mãe e a atirou de costas no chão. Somente no dia seguinte, a família decidiu chamar o Serviço de Atendimento de Móvel de Urgência (Samu) para socorrer o bebê, que estava com traumatismo craniano.

Após ficar internada da UTI do PSMVG, a criança morreu no dia 12 de março. O pai fugiu no dia em que o bebê foi internado e era procurado desde então pela polícia. Na data da internação da criança, os pais disseram que a criança teria caído na rua e sido socorrida por eles, mas depois a mãe do bebê mudou o depoimento e contou que o pai tinha agredido o filho.

A jovem relatou que não contou a verdade no primeiro momento porque o suspeito a ameaçou de morte. G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*