PF investiga 6 suspeitos de postar vídeos de pornografia infantil na web

Computadores foram apreendidos em 5 residências e uma lan house.
Operação ‘Anjos da Rede’ foi deflagrada nesta terça-feira (18) em MT.

A Polícia Federal apreendeu computadores e mídias eletrônicas nesta terça-feira (18) em cinco residências e uma lan house emCuiabáVárzea Grande, na região metropolitana da capital,Rondonópolis, e Tangará da Serra, durante a Operação ‘Anjos na Rede’, que foi deflagrada com o intuito de combater crimes de divulgação, na internet, de imagens pornográficas envolvendo de crianças e adolescentes. Seis pessoas são investigadas por suspeita do crime.

A partir da apreensão desse material, a polícia vai buscar identificar os responsáveis por divulgar ou compartilhar as imagens mostrando as crianças em cenas de sexo explícito. “As investigações continuam com a análise do material apreendido”, disse o delegado Dennis Cali, que comandou a operação. “O crime é a divulgação dessas imagens na rede mundial de computadores e não a exploração sexual em si. Essas pessoas pegaram a imagem e postaram na internet e isso é crime”, explicou.

Ele informou que ainda não se sabe de onde são as crianças que aparecem nos vídeos, porém, se for identificado que as vítimas são brasileiras, devem ser investigados também os autores das imagens. Os computadores usados no crime foram identificados por meio do IP, número de identificação da máquina. Porém, ainda deve se buscar os responsáveis por espalhar as imagens na web.

Um dos suspeitos teria compartilhado uma dessas imagens por meio de um site de bate-papo. Os materiais acessados em Mato Grosso foram descobertos por um órgão americano que vasculha as informações postadas na internet. “Tem chats e comunidades que para o usuário ser aceito precisa publicar uma foto de alguma cena de pedofilia”, explicou o delegado.

O crime começou a ser investigado no ano passado após denúncias do Grupo de Combate aos Crimes de Ódio e Pornografia Infantil na Internet, da Polícia Federal. Nas investigações foram constatados acessos e publicações de fotografias e vídeos que mostram cenas de pornografia infantil na internet, que teriam sido postados por usuários de Mato Grosso.

Após análise dos relatórios das investigações foram identificados fortes indícios da prática dos crimes previstos na Lei 8.069 de 1990, a qual proíbe qualquer publicação ou divulgação por qualquer meio, inclusive pela internet, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, bem como adquirir ou armazenar esse tipo de arquivo. A pena para esse tipo de crime varia de três a seis anos de prisão. G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*