Picada de escorpião já fez 15 vítimas em Canarana

CANARANA – A Vigilância Epidemiológica já registrou neste ano, 15 casos de picadas de escorpião no município de Canarana. As informações são de Cristiane Silva – coordenadora da Vigilância Ambiental. A orientação da Secretaria Municipal de Saúde é manter os quintais limpos e verificar os possíveis abrigos deles, como entulhos.
Os escorpiões preferem viver em áreas com uma temperatura entre 20 °C e 37 °C. São animais carnívoros e têm geralmente hábito de sair de noite, quando caçam e se reproduzem. Sua alimentação é baseada principalmente em insetos e aranhas. Usam seu veneno normalmente para imobilizar a presa. Os predadores naturais do escorpião são pássaros, alguns répteis (cobras e alguns lagartos), algumas aranhas, formigas, entre outros.
O veneno do escorpião que parece ser o mais tóxico de todos na América do Sul, age sobre o sistema nervoso periférico dos humanos, causando dor, pontadas, aumentando a pulsação cardíaca e diminuindo a temperatura corporal. O escorpião de coloração amarela é o mais venenoso.
Os escorpiões só atacam o homem quando se sentem acuados e em circunstância de defesa. Para que um acidente com escorpiões não ocorra, devem-se tomar algumas medidas básicas de prevenção, como sacudir e examinar calçados e roupas; manter limpos os locais próximos a residências evitando acúmulo de lixo, entulhos e materiais de construção; manter o habitat familiar livre de baratas, que são reconhecidas como um dos principais alimentos dos escorpiões nos centros urbanos; usar telas e vedantes em portas e janelas; usar ralos protetores.
Se ainda assim um acidente com escorpiões ocorrer, primeiro deve-se evitar o pânico, lavar o local com água e sabão, aplicar compressas de água fria (para causar vasoconstricção e diminuir a profusão do veneno) e procurar um médico. O tratamento deve ser hospitalar, de preferência com a apresentação do escorpião para facilitar o diagnóstico e o tratamento.
Aqui na cidade alguns utilizam o veneno Cotrim para matar o escorpião. Em fazendas, geralmente usa-se o remédio chamado de Específico. O Pioneiro

Responder

comment-avatar

*

*