PM apreende mais de 109 mil armas em 10 anos

A disputa por lucros exorbitantes do tráfico de drogas no Rio de Janeiro fez o crime se dividir em facções rivais, que passaram a dominar morros e favelas com armamento pesado para garantir atividades ilícitas. De acordo com levantamento com base em dados do ISP (Instituto de Segurança Pública) aponta que 109.263 armas de fogo foram apreendidas no Estado nos últimos dez anos. Para efeito de comparação, a PM do Rio tem um arsenal de 52,4 mil armas, segundo o Ministério da Justiça, menos da metade da quantidade encontrada nas ruas entre 2003 e 2012.

Em 2003, quando 15.615 armas foram apreendidas, a média era de 42 recolhidas por dia. Em 2012, a quantidade de apreensões caiu 53% (7.367) e a média de armas recolhidas em todo o ano passou para 20, quase uma a cada hora. Na capital, onde já foram instaladas 30 UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), a queda nas apreensões de armas chegou a 62% nos últimos sete anos.

Apesar de alguns policiais civis e militares reclamarem que a as polícias passaram a fazer menos operações em favelas para evitar confrontos com traficantes, a Secretaria de Segurança Pública informou que “a queda nas apreensões não pode ser interpretada como redução no trabalho das polícias”, ressaltando que nos últimos sete anos o índice de homicídios caiu 36% no Estado.

A secretaria afirmou também que a implantação das UPPs provocou a diminuição do armamento dos traficantes e que a própria polícia vem deixando de usar fuzis, armas de alto poder destruição, em áreas onde o processo de pacificação avançou e o uso de armas desse tipo não se faz mais necessário. A secretaria ainda informou que as campanhas do desarmamento devem ser levadas em consideração, já que o Estado é o terceiro no ranking de entrega de armamento.

Responder

comment-avatar

*

*