Polícia Civil identifica mãe que abandonou recém-nascido em Cáceres‏

Assessoria/PJC-MT

A Delegacia Especializada de Mulher da localizou a mãe que abandonou o filho recém-nascido, na cidade de Cáceres (225 km a Oeste), na segunda-feira (07.04). A criança estava em meio a um matagal, no bairro São Jorge, e foi resgatada por uma moradora que ouviu o choro do bebê, uma criança do sexo feminino. A mãe vai responder por tentativa de homicídio.

Na tarde de quarta-feira (09.04),  equipe da Delegacia identificou uma mulher, iniciais V.B.S, mãe de outros três filhos todos menores, nascido de parto normal. A mulher  teria engravidado do  quarto filho, mas o esposo dizia que queria mais ter filhos, por isso, com escondeu a gravidez do marido e de familiares, trabalhando normalmente até que deu a luz no banheiro de sua casa.

Na sequência colocou a criança no em seu veículo e foi até a rua de trás da  casa e deixou a recém-nascida envolta de uma toalha. A criança foi encontrada envolvida numa toalha de cor azul, com vestígios do parto, ainda com o cordão umbilical, indicando que teria sido rasgado.

“A mãe deu a luz no domingo, por volta das 21h30, e como ficou muito cansada por ter feito o parto sozinha, enrolou a criança na toalha e no outro dia cedinho abandonou o bebê todo suja, em um lugar ermo, atrás de sua rua”, disse a delegada da Delegacia da Mulher, Mariell Antonini Dias.

Conforme a delegada, na segunda-feira, logo que a notícia chegou à Delegacia da Mulher de Cáceres foram concentrados esforços para identificar a mãe do bebê, localizada no trabalho e conduzida até a Delegacia. “Posteriormente realizamos buscas em sua casa, ocasião em que no trajeto, ela confessou a autoria”, disse.

A delegada declarou ainda que mulher se mostrou arrependida do ato, mas que sua intenção era matar a criança, já que não tomou os devidos cuidados, principalmente de assepsia, e deixou a criança no matagal abandonada à própria sorte.

O possível envolvimento do esposo da suspeita ainda está sendo investigado. “Realmente é muito difícil entender que ele não sabia, mas alegou que a esposa estava com a barriga um pouco saliente e que teria orientado ela procurar um médico, por estar desconfiado que estivesse grávida”, disse a delegada Mariell.

Testemunhas ouvidas no caso também alegaram desconhecer a gravidez e afirmaram que a mulher não demonstrava sintomas de grávida, pois menstruava e usava rouba de banho, como  biquíni.

A criança encontra-se aos cuidados médicos no Hospital São Luiz. Uma audiência na tarde desta quinta-feira (10) na Vara da Infância e Juventude de Cáceres decidirá o destino da recém-nascida, que pode voltar à família biológica, já que tem preferência pela guarda.

Responder

comment-avatar

*

*