Polícia Civil prende dona de lanchonete por injúria racial em Querência

Uma mulher acusada de injúria racial foi autuada em flagrante, pela Polícia Judiciária Civil, nesta segunda-feira (24.08), em Querência. A acusada, Rosane Feipe Colligne, 53, foi presa em flagrante após ofender o marido de uma funcionária, fazendo referências a cor da sua pele.

A vítima foi até a lanchonete “Amor e Cana” para receber o pagamento dos dias trabalhados pela esposa na empresa. Durante a conversa, a proprietária da lanchonete se exaltou e xingou a vítima de “Gigolô”, “Preto” e “Macaco”.

A vítima registrou o Boletim de Ocorrência na Polícia Militar e foi orientada a procurar a Polícia Civil. Ao tomar conhecimento da ocorrência, o delegado Deuel Paixão de Santana, colheu a representação da vítima para lavrar o flagrante contra a dona do estabelecimento comercial.

A acusada foi conduzida a Delegacia de Querência e foi autuada em flagrante pelo crime de injúria racial. Após o recolhimento de fiança, a acusada irá responder pelo crime em liberdade. Assessoria PJC/MT

Responder

comment-avatar

*

*