Polícia Militar prende quadrilha

 Diário de Cuiabá
Três homens foram presos ontem de madrugada acusados de detonar um dos dois caixas eletrônicos do banco Santander, em Cuiabá

Os acusados e a dinamite: eles estavam cortando o caixa quando uma viatura passou, assustando-os

Três integrantes de um bando especializado em explosão de caixas eletrônicos foram presos ontem de madrugada depois que eles tentaram detonar um dos dois caixas eletrônicos do banco Santander, nos fundos do prédio da Regional Sul, na Rodovia Palmiro Paes de Barros, em Cuiabá.

São eles: Cleberson Rogério Santana Antunes, de 22 anos, Renato Costa Eugênio, de 20, e Rodrigo Silva Pereira, de 19. Com eles, os policiais apreenderam uma banana de dinamite e dois veículos: um Fiat Uno e uma motocicleta Honda Biz.

Segundo os policiais, os bandidos não chegaram a detonar o caixa. Eles estavam fazendo um corte no caixa para colocar o explosivo quando passou uma viatura da polícia, assustando os bandidos. A prisão ocorreu próximo do caixa eletrônico que seria explodido.

“Eram quatro, em três motocicletas, e fugiram em direções diferentes. Seguimos uma delas e prendemos o Cleberson”, explicou um policial. Outra viatura voltou ao local e flagrou Rogério e Renato num Fiat Uno branco, já com a dinamite retirada do caixa e uma alavanca…

Conforme os policiais, os criminosos chegaram a fazer um corte na abertura, por onde sai o dinheiro sacado eletronicamente.

Eles destruíram a lateral de vidro para ter acesso ao equipamento. Os policiais acreditam que os bandidos arrebentaram o vidro na volta, apenas para recuperar o explosivo.

Depois de presos eles foram levados para a Central de Flagrante para ser autuados por receptação – já que a dinamite é um produto roubado.

Os policiais lembraram que o mesmo caixa eletrônico já havia sido alvo de outro ataque. No dia 8 de setembro do ano passado, o caixa foi detonado por bandidos que tentaram levar o dinheiro, mas também não conseguiram.

O que chamou a atenção é que os ladrões explodiram o caixa através do compartimento por onde sai o dinheiro. Assim, mesmo com a detonação, o caixa ficou com o cofre intacto, impedindo que os ladrões tivessem acesso às gavetas com o dinheiro.

Os policiais descobriram que a motocicleta está em nome de Cleberson.

“É claro que não está com queixa de furto ou roubo. Se ele a abandonasse, registraria queixa para justificar a apreensão”, observou um policial.

Responder

comment-avatar

*

*