Ponte na divisa de Mato Grosso é fechada por lideranças de Goiás

A ponte sobre o rio Araguaia na divisa de Mato Grosso e Goiás foi novamente fechada nesta quarta-feira (5) por um movimento liderado por comerciantes e políticos de Aragarças-GO que alegam que são prejudicados pelo tumulto do posto fiscal de Pontal do Araguaia do lado mato-grossense. Eles querem a retirada posto fiscal.

A interdição começou por volta das 10h30 e irá até às 13h30. As carretas do lado de Mato Grosso foram retidas na entrada de Barra do Garças para evitar transtorno no trânsito local. Do lado de Aragarças, os veículos ocuparam toda avenida Ministro João Alberto. Alguns carreteiros tentaram manobrar os veículos na pista aumentando aflição dos motoristas.

O presidente da Câmara de Aragarças, Celso Barros, pediu desculpa ao povo e disse que o manifesto está mantido porque ele acredita que essa é a única maneira deles serem ouvidos pelo governo de MT. “A culpa é de Mato Grosso porque na época do chip a Sefaz insiste em manter posto fiscal do carimbo de borracha”.

O vereador Dulcindo Duda pensa da mesma forma e destacou que Goiás já retirou o seu posto faz dois anos e o povo de Aragarças que trabalha na Barra precisa trafegar pela ponte que está sempre congestionada pelo acumulo de carretas na região que é rota de escoamento da produção de soja de MT. Dados extraoficiais dão conta que em media mais de mil carretas passam por Barra por dia.

A saída definitiva será a construção do contorno viário, mas enquanto essa obra não sai a região reivindica a retirada do posto fiscal de Pontal para outro lugar. O representante da Sefaz em Pontal,Vilson, informou que falta somente a pavimentação do acesso dos postos que já está sendo licitado pelo governo e que ele acredita que essa obra será feita dentro de 30 dias.

O vereador de Barra do Garças, comandante Barbosa, concordou com o manifesto com a possibilidade de ser veiculada uma matéria nacional sobre o caos das pontes. “Vamos tentar mais uma vez, mas se tiver necessidade de outra interdição eu defendo que seja no posto da Sefaz para não prejudicar os moradores”, finalizou Barbosa. Olhar Direto

Responder

comment-avatar

*

*