Pontos turísticos de MT deverão ter placas bilíngue só depois da Copa

Projeto no valor de R$ 3,4 milhões deve ser licitado nos próximos dias.
Sedtur informou que prioridade será sinalizar Chapada, Poconé e Nobres.

Ao custo de R$ 3,4 milhões, um projeto entre a Secretaria Estadual de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur) e a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) para a sinalização dos principais pontos turísticos do estado em português e inglês só deve ser colocado em prática depois da Copa do Mundo. Nesta quinta-feira (29), faltando 14 dias para o mundial, a licitação para a contratação de uma empresa para a confecção e instalação das placas ainda não foi realizada.

A previsão, de acordo com a assessoria da Sedtur, é fazer o processo licitatório, na modalidade pregão eletrônico, nos próximos dias. Contudo, alegou que a prioridade é sinalizar os pontos turísticos de Cuiabá para a Copa e que, logo após a contratação da empresa, será dado preferência à colocação de placas de sinalização em pontos turísticos de Poconé, onde fica parte do Pantanal mato-grossense; em Nobres e emChapada dos Guimarães, considerados maiores regiões de turismo do estado.

Além disso, a Sedtur informou que a disponibilização de informações sobre os locais de outros municípios não será necessariamente para o mundial. No ano passado, um edital de licitação foi lançado para a execução do projeto, porém, acabou não ‘vingando’. Agora, após a públicação de um aviso que torna sem efeito o termo de cooperação entre Sedtur e Secopa, a licitação deverá ser feita pela pasta do Turismo e não mais pela Secopa, como estava previsto anteriormente.

Turismo em Nobres (Foto: Kelly Martins/G1)Nobres também deve ter sinalização bilíngue
(Foto: Kelly Martins/G1)

No edital, cujas informações e obrigações deverão ser mantidas, de acordo com a Sedtur, diz que a intenção é garantir aos turistas brasileiros e estrangeiros a compreensão das mensagens indicativas contidas na sinalização localizada ao longo das vias de acesso e dos atrativos turísticos de Várzea Grande,AcorizalBarão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Poconé, Rosário Oeste e Santo Antônio de Leverger.

“Neste sentido, será implantada a sinalização turística bilíngue nas placas informativas, direcionando e auxliando o turista aos destinos pretendidos e facilitando sua estadia nas referidas cidades. Inscrições em português e inglês melhor informarão os visitantes de todo mundo, acostumados a entender estes idiomas e para atender as pessoas com deficiência visual os  atrativos terão informações em ‘braile’ nos painéis acessíveis manualmente”, diz o edital ao justificar a necessidade de sinalização.

Em Cuiabá, a licitação foi conduzida pela prefeitura para dar agilidade ao projeto e executá-lo até a Copa, porém, a intenção não deu certo, já que nem todos os pontos devem estar sinalizados a tempo do mundial. Segundo a Secretaria de Turismo do município, como não deve haver tempo hábil para a instalação de todas as placas de sinalização, alguns pontos devem ser priorizados, entre eles o Museu da Caixa da D’água Velha, Museu do Rio, Aquário Municipal e Igreja do Rosário e São Benedito, que ficam localizados no Centro de Cuiabá e no Porto. G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*