Pousadas promovem pesca ilegal com turistas em Mato Grosso

 

Bancos apreendidos durante operação do Ibama no Xingu / Ibama Divulgação

Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) auturaram  oito pescadores pegos em flagrante no interior da Terra Indígena Kapoto-Jarinã, no extremo norte do Mato Grosso. Eles pagarão multa de R$ 1 mil cada um e serão denunciados ao Ministério Público Federal por crime ambiental. Os agentes ambientais federais apreenderam 11 barcos, 11 motores e embargou uma pousada, situado ao lado da área. A autuação prevê multa de R$ 450 mil.

As pousadas ao longo do vendem em seus pacotes a possibilidade de o cliente usufruir de todos os benefícios naturais do lugar. O Ibama diz que a atividade dos empreendimentos turísticos “é ilegal”, pois, de um lado do rio, está a terra indígena e, de outro, o Parque Nacional do Xingu, ambos com entrada proibida…

Segundo o superintendente do Ibama em Mato Grosso, Ramiro Martins Costa, é preciso chamar a atenção das autoridades para a necessidade de se melhor regulamentar a exploração comercial do entorno da terra indígena Kapoto-Jarinã. “Vamos gerar um relatório e entregá-lo ao presidente do Ibama, mostrando a importância que essas comunidades têm para a conservação do meio ambiente e a pressão que esse meio vem sofrendo”, informou. Ainda nas palavras de Martins Costa, existe estudo para a criação de uma terra indígena exatamente na região onde estão as pousadas, local em que nasceu o cacique Raoni, lugar histórico das etnias indígenas Juruna e Caiapó.

Na avaliação do Ibama, o resultado da operação foi excelente. Foi possível estreitar os laços entre as comunidades indígenas da área, que são os verdadeiros guardiões da floresta, e a superintendência do Ibama no Mato Grosso. Lideranças como os caciques Raoni, Megaron, e  Dedjai estão extremamente satisfeitas com a atuação do Ibama e confiantes no Estado Brasileiro.

Segundo o representante da Funai na operação, Henrique Klocker de Camargo, os limites devem ser respeitados. A pesca não é uma atividade proibida mas é necessário que ela seja feita fora das áreas indígenas, pois os índios não fazem pesca esportiva, fazem pesca de subsistência. As operações no rio Xingu, no entorno da terra indígena, acontecerão com regularidade.

 

Fonte:24 Horas News

 

Responder

comment-avatar

*

*