PR tem pesquisa com Blairo favorito ao governo e aguarda decisão até abril

Embora insista em assegurar que não será candidato nada, o ex-governador e senador Blairo Maggi (PR) continua sendo aguardado, com paciência, pelo Partido da República. E isso deve-se, em muito, pela constatação em pesquisas de opinião pública sobre tendência do eleitorado que apontam Maggi como favorito absoluto para o Palácio Paiaugás e, de quebra, a viabilidade do deputado federal Wellington Fagundes, presidente do PR, para o Senado.

Pesquisa do Instituto Vetor, encomendada pelo PR, consolidaria o nome de Maggi na disputa ao governo de Mato Grosso, em 2014. “Trata-se de índices que servem para a orientação do partido e não é para divulgação”, argumenta Fagundes.

Como Maggi insiste na tese de que não pleiteará seu retorno ao comando de Mato Grosso, os dados abrem possibilidade para que o partido continue a trabalhar o nome do ex-prefeito de Água Boa, Maurício Tonhá, o ‘Maurição da Água Boa’, como líder de chapa majoritária.

Por ser pesquisa de consumo interno, as informações completas não podem ser divulgadas. No questionário relativo ao Senado, entrevistados responderam que o nome de Fagundes é bem visto, por conta de sua “experiência na vida pública”, com seis mandatos na Câmara dos Deputados.

O aspecto da jovialidade do parlamentar, aliado ao desempenho dele no Congresso Nacional, também foram lembrados por eleitores que participaram da pesquisa.

“O estudo mostra que temos uma boa receptividade dos eleitores, e que o trabalho que desenvolvemos tem dado resultados. Me sinto ainda mais motivado para o projeto de disputa ao Senado, porque sou um candidato a candidato ao cargo no partido”, observou Fagundes.

As informações sobre a boa colocação de Maggi não são novidade na agremiação. A pesquisa foi encomendada para mapear os pontos fortes dos pré-candidatos “oficiais”, caso de Fagundes e de Maurício Tonhá.

Maggi teria reafirmado recentemente para líderes da legenda que não irá disputar o Governo. O senador teria ainda validado outra vez seu apoio aos planos do deputado republicano de pleitear a vaga ao Senado. “Ele (Maggi) me disse que não voltará atrás na decisão”, acrescentou Fagundes. O nome de Tonhá segue como via para encabeçar chapa majoritária.

Nesse contexto, porém, dificilmente o partido conseguirá manter os dois nomes – governo e Senado, já que precisa necessariamente fazer alianças para aumentar a chance de vencer o embate eleitoral, em 2014. Olhar Direto

Responder

comment-avatar

*

*