Professores vão analisar retorno às salas de aula

Após ignorarem a decisão judicial que considerou ilegal o movimento grevistas, funcionários da rede pública de ensino de Mato Grosso sinalizam com a volta ao trabalho. Durante ato realizado no Centro Político Administrativo, na Capital, a categoria recebeu nova proposta por parte da Secretaria de Estado de Administração (SAD), que se comprometeu a avaliar a arrecadação do quadrimestre, em setembro, e tentar antecipar os 5,07% que garantiriam o piso salarial de R$ 1.312 inicialmente previsto para dezembro.

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no ensino Público de Mato Grosso (Sintep), Gilmar Soares, a nova proposição demonstra boa vontade para que se resolva o impasse. Segundo ele, o único problema é a exigência do retorno às atividades ainda hoje. “O sindicato encaminhou a proposta às subsedes, realizará no domingo reunião de direção ampliada e, no dia 4 realiza assembleia para encerrar o movimento, que já dura 25 dias”.

A proposta encaminhada também garante a convocação de todos os aprovados no último concurso público até agosto e dos classificados até o fim da validade do certame. Além disso, fica suspenso o corte de ponto dos grevistas, anunciado pelo governo nesta semana e garantido o pagamento dos 10% de reajuste dado a todo o funcionalismo público do Estado. Atualmente, apenas 50% das escolas permanecem com as atividades paralisadas, e, como forma de manter a mobilização, o sindicato instalou acampamento na Praça Ulisses Guimarães, na avenida do CPA. (GN)

Fonte: Gazeta Digital

Responder

comment-avatar

*

*