Profissionais são capacitados com técnicas internacionais de segurança na fronteira‏

LUZIA ARAÚJO 
Assessoria/Sesp-MT
 
Profissionais de segurança pública das 12 cidades que irão receber os jogos da Copa do Mundo e dos estados brasileiros que fazem fronteira com outros países estão em Cuiabá participando do Curso de Gerenciamento de Controle de Fronteira. O curso integra o programa de capacitação de segurança em grandes eventos, oferecido pela Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, do Ministério da Justiça.

O curso é ministrado por representantes da Agência Antiterrorista (ATA), do Departamento de Estado Norte Americano e tem como objetivo preparar os profissionais com técnicas e ferramentas internacionais de segurança na fronteira para planejar, organizar e gerenciar operações fronteiriças.

De acordo com o representante do Departamento de Segurança Diplomática da Embaixada dos Estados Unidos, Jason Banks, as principais metas do curso são ensinar a integração entre as instituições que trabalham na fronteira em busca de melhores resultados e multiplicar os conhecimentos adaptados à realidade de cada estado.

A capacitação será desenvolvida durante 10 dias através de uma série de palestras, debates e atividades de resolução de problemas. Também serão apresentadas tecnologias em vigilância, sensores e inspeção utilizados em operações terrestres em todo mundo.

O diretor de projetos especiais da Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, Willian Murat, informou que o programa de capacitação para a Copa do Mundo já realizou mais de 30 cursos em parceria com o Departamento de Estado Norte Americano, sendo 12 no exterior. Até o final do ano mais de mil profissionais de segurança pública serão capacitados por meio de um termo de cooperação internacional.

“Queremos trazer para o Brasil a experiência de países que vivenciaram grandes eventos, além de construir uma segurança pública voltada para a integração e a capacidade de atuar de forma rápida para a população”, falou Willian.

Para o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, a capacitação é importante porque, além de preparar os profissionais que atuam na fronteira com a Bolívia, Mato Grosso será umas das principais entradas dos turistas da América do Sul na Copa do Mundo.

Assessoria de Imprensa 

Responder

comment-avatar

*

*