Programa Mutirão Rural da Cidadania atende indígenas de 18 aldeias de Areões

As distâncias e as dificuldades de acesso às áreas rurais prejudicam o atendimento de serviços básicos aos cidadãos como a emissão de Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, CPF, Título de Eleitor, Alistamento Militar, Fotografia, tanto para 1ª via como 2ª via, etc. Pensando em amenizar esses problemas o SENAR – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso  com a Secretaria Especial de Assuntos Indígenas do Governo do Estado, estão promovendo ação conjunta com as prefeituras de Água Boa e Nova Nazaré, que, através das secretarias de Assistência Social organizou equipes de trabalho e em um apenas dois dias estão realizando todos os  atendimento aos indígenas de 18 aldeias, sendo três de Água Boa e 15 de Nova Nazaré.

Os atendimentos estão sendo feitos na Aldeia Tripá no município de Água Boa por que nas aldeias do município de Nova Nazaré ainda não tem energia elétrica.

A comunidade indígena destas 18 aldeias são cerca de 1.400 pessoas e o Mutirão pretende atingir no mínimo 30% do total.

O supervisor especial de assuntos indígenas órgão vinculado à vice-governadoria do estado Carlos Hayashida disse que o trabalho vem sendo realizado nesta gestão nos últimos dois anos, mas já vinha sendo feita em anos anteriores. “Esta é uma forma de amenizar as dificuldades que os indígenas têm, até por questões financeiras de ir até a cidade, tirar fotografias, algumas certidões que têm um valor embutido, a gente traz o atendimento até eles através do Mutirão e com todos os atendimentos de forma gratuita. Eles conseguem ter uma demanda muito maior nos dias que estamos atendendo em área”, disse Hayashida.


A secretária de Assistência Social Neuza Mourão Santosdisse que é muito importante o Mutirão e que no caso específico da atuação na área indígena facilitou aos dois municípios – Água Boa e Nova Nazaré – as ações das duas secretarias desenvolvendo os serviços sociais. “O resultado é muito positivo, pois já havíamos solicitado o Mutirão da Cidadania para acontecer em Água Boa, na Unidade Prisional e nas Aldeias. Com relação aos reeducandos da Unidade Prisional contamos com a parceria com empresas para que possam terceirizar a mão de obra, mais tínhamos problemas com a falta de documentos por isso foi importante o Murtirão”.

“A cidadania tem que ser feita para todos, não importa a cor, o credo. O nosso objetivo é atender a cidadania em Mato Grosso e aqui em Água Boa já fizemos 3.000 atendimentos, isso na cidade e na Unidade Prisional e aqui hoje e amanhã esperamos atender a maior parte dos cidadãos indígenas”,  revela o supervisor do programa João Vargas do SENAR/MT.

Programa Luz para Todos ainda não chegou às aldeias indígenas de Nova Nazaré

O cacique Pedro da Aldeia Bairéré (Nova Vida) de Nova Nazaré disse à reportagem que está feliz com os atendimentos: “É muita gente precisando dos atendimentos, só estamos tristes de ter que vir até outro município para ser atendidos porque em nossas aldeias não tem energia. Nós esperamos já há quatro anos a energia elétrica que o levantamento já foi feito e a desculpa da Cemat é que falta a licença ambiental que está travada no IBAMA”.

Segundo o cacique os índios não conseguem entender porque nas três Aldeias de Água Boa que é da mesma Terra Indígena Areões já têm energia há muito tempo.

aguaboanews.

Responder

comment-avatar

*

*