Quadrilha presa por tráfico tinha matador contratado pelo PCC para vingar prisão

QUADRI1Um matador de aluguel contratado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) de São Paulo para matar um policial militar em Mato Grosso foi preso em uma abordagem comandada pelo serviço de inteligência da Rotam, quando fazia vistoria em um veículo Voyage, que também era produto de roubo.

Junto com o suspeito estavam mais quatro pessoas que fazem parte da quadrilha, que além de estar com o carro roubado, também estava com dois revólveres e três tabletes de entorpecentes, o que configura trafico de drogas.

A prisão aconteceu após alguns dias de monitoramento da quadrilha, depois que foi fechada uma boca de fumo no bairro Jardim Industriário, em Cuiabá, denominada ‘Boca da Marcia’, atacada pela polícia no último dia 25 de junho. Naquela oportunidade, um membro do PCC acabou caindo na tocaia policial e de dentro da cadeia arquitetou a morte de um policial.

A prisão aconteceu no dia 2 de julho, quando a equipe de inteligência abordou um veículo que era conduzido por Anderson Cordeiro dos Anjos, 23, que já tem passagem por roubo a mão armada e receptação. De acordo com o Boletim de Ocorrência, ele seria o contratado para ‘liquidar o policial’. Anderson também é conhecido por roubar carros em Cuiabá e trocar por drogas no Praguiai.

Além do motorista estava no carro, Rafael Aparecido Viana Rodrigues, 20, Júlio Cesar Viana Rodrigues, 25, Ester da Costa Silva, 18; esposa de Rafael, e Vanderley Santos Costa, 45, que é morador e guarda da chácara onde a polícia investigou o carro e a quadrilha de traficantes.

Com a quadrilha a polícia apreendeu cerca de 25 kg de cocaínas dividas em três tabletes e quatro kg de substancia análoga a maconha. Dois revólveres calibre 38 com mais de dez munições também foram apreendidos com a quadrilha.

Anderson, o principal procurado do serviço de inteligência, confessou que era o contratado pelo membro do PCC para matar o policial. Os cinco detidos foram levados para a Central de Flagrantes, no bairro Planalto e em seguida os homens seguiram para a Penitenciária Central do Estado e a única mulher do bando para o Presídio Ana Maria do Couto May. Olhar Direto

Responder

comment-avatar

*

*