Quase 2 mil pessoas assassinadas em 5 anos apenas em Cuiabá e Várzea Grande

Quase 2 mil pessoas foram assassinadas a tiros, pedradas, tijoladas, facadas e por espancamento nos últimos cinco anos, apenas em duas cidades de Mato Grosso: Cuiabá e Várzea Grande. Mais de 80% dos crimes classsificados como execução, as vítimas tinham envolvimento com drogas – uso ou tráfico e passagens pela Polícia. Mais de 40% já tinham entrado e saído mais de uma vez de uma penitenciária.
Os números foram levantados pela reportagem do Portal de Notícias 24 Horas News nos arquivos do Instituto Médico Legal (IML). No total, foram levantados 1.830 crimes de homicídio e latrocínio: roubo seguido de morte. Em cerca de 50% dos casos, a vítimas foram mortas coim requintes de crueldade. Muitas vítimas, além dos tiros, também foram torturadas, levaram facdas e ainda tiveram parte ou quase o corpo carboizados.
E a rotina é dura. Mais uma pessoa executada com, pelo menos seis tiros. O final de semana com o feriado de Sete de Setembro já registra três assassinatos e um latrocínio: roubo seguido de morte em Cuiabá e Várzea Grande. Lourivaldo Pereira de Souza, de 43 anos foi a  última vítima da violência dentro de uma “guerra urbana” que se abate sobre a Grande Cuiabá nos últimos ano.
Segundo a Polícia, o crime aconteceu por volta das 18 horas deste sábado, 7, na Rua Mar do Carimbé4, região do bairro Santa Isabel, em Várzea Grande (Grande Cuiabá).
 O corpo de Pereira foi liberado do local do crime para o Instituto Médico Legal (IML), por investigadores da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (HPP), chefiados pelo delegado Valfrido Nascimento.
 Na noite desta sexta-feira, 6 mais um jovem usuário de drogas e com várias passagens pela Polícia, foi executado com seis tiros. Identificado apenas como “Bracinho”, também conhecido como “De Menor”, de cerca de 20 anos.
“Bracinho”, segundo a Polícia, foi preso dias atrás em crime de roubo de veículo, mas já estava em liberdade. Ele um “amigo” e comparsa de crime estava bebendo e usando droga dentro de uma quitinete no bairro Alvorado, área central de Cuiabá quando se desentenderam.
 Um jovem identificado apenas como Breno, que seria parceiro de “Bracinho” em alguns crimes sacou de um revólver  e matou o “amigo” de crime. O assassino fugiu logo em seguida, antes da Polícia chegar ao local.

Responder

comment-avatar

*

*