Quatro municípios de MT têm situação de emergência decretada

Regiões enfrentam problemas em estradas desde o período de chuvas.
Prefeituras esperam recursos para investir na prevenção e minimizar estragos.

Quatro municípios de Mato Grosso tiveram situação de emergência reconhecida pelo governo do Estado. Os decretos já homologados e que relacionam Campinápolis, CarlindaPeixoto de Azevedo e Nova Monte Verde constam em edição desta quinta-feira (11) do Diário Oficial da União. A maior parcela dos pedidos de auxílio foi feita pelas administrações municipais ainda no início do ano, mas avalizadas agora.

A motivação foi a série de problemas na infraestrutura de pontes, estradas e bueiros, ocasionada pelas chuvas do início do ano. Com o reconhecimento feito pelo Executivo, municípios esperam agora ter recursos para investir em ações preventivas e minimizar os estragos gerados na época das águas.

Em Nova Monte Verde temos 1,3 mil quilômetros de estradas sem pavimentação, entre vicinais e estaduais, e todas ficam intransitáveis na época da chuva. Agora, como parou de chover, consegue-se trafegar”, afirmou o procurador do município, Wagner Oliveira Navarro. Estimativa é que apenas nesta cidade a soma entre pontes e bueiros atinja 480 pontos. A maior parcela das pontes é de madeira.

Ainda na época das chuvas Nova Monte Verde também declarou situação de emergência em função dos casos de dengue. Foram aproximadamente 400 ocorrências entre janeiro a abril de 2013 para uma população de aproximadamente 8 mil habitantes, conforme o procurador.

Em Carlinda, a 724 km de Cuiabá, erosões nas estradas também se formaram na temporada das chuvas. Em Campinápolis, a 565 km da capital, a ligação entre as áreas urbanas e rurais – que dependem das pontes – foi afetada. As pontes de madeira, cuja vida útil é pouco superior a dez anos, nunca foram consertadas, ou mesmo reconstruídas, segundo a administração.

Neste ano, municípios do noroeste mato-grossense também enfrentaram sérios problemas em função das chuvas, a exemplo de AripuanãJuruena, Cotriguaçú, Guiratinga, Castanheira. Atoleiros nas estradas, rios que transbordaram, entre outras situações, levaram as prefeituras a pedirem socorro.

Mato Grosso conta uma malha viária estadual de 25 mil quilômetros, mas deste universo somente 5,4 mil quilômetros estão pavimentados. G1 MT

Responder

comment-avatar

*

*