Ricardo Teixeira deixa presidência da CBF

alt

Ricardo Teixeira renunciou na segunda-feira, dia 12 à  presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 (COL).

 O vice-presidente, José Maria Marin, passará a presidir a CBF, conforme estabelece o estatuto da Confederação Brasileira de Futebol.

Na carta de renúncia, Ricardo Teixeira afirma que deixa “definitivamente a presidência da CBF com a sensação do dever cumprido”, para dedicar-se mais a família e cuidar da saúde.

“Fiz, nestes anos, o que estava ao meu alcance, sacrificando a saúde, renunciando ao insubstituível convívio familiar. Fui criticado nas derrotas e subvalorizado nas vitórias”, disse. “A mesma paixão que empolga, consome. A injustiça generalizada, machuca. O espírito é forte, mas o corpo paga a conta. Me exige agora cuidar da saúde”, acrescentou.

No comunicado, o dirigente desejou boa sorte ao seus sucessor e agradeceu aos dirigentes dos clubes brasileiros e da CBF, e também à torcida brasileira.

“À torcida brasileira, meu muito obrigado. Nunca me esquecerei das taças sendo erguidas. Elas estão no coração de cada um de nós. Elas são um pedaço do Brasil.”, assim Teixeira encerrou a carta.

Ricardo Teixeira assumiu a presidência da CBF em 16 de janeiro de 1989. Durante o seu comando, a Seleção brasileira de futebol conquistou duas Copas do Mundo (1994 e 2002), três Copas das Confederações (1997, 2005 e 2009) e cinco Copas Américas (1989, 1997, 1999, 2004 e 2007). Também foi criada a Copa do Brasil (1989) e o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado  em pontos corridos, com turno e returno, a partir de 2003. Teixeira ainda liderou a candidatura do Brasil para ser sede da Copa do Mundo de 2014 e, em seguida, tornou-se presidente do Comitê Organizador Local (COL). (Agência de Noticias)

diariodemocratico

Responder

comment-avatar

*

*