Rodovia em Mato Grosso fica intransitável após manutenção seguida de chuva

Moradores da região Noroeste de Mato Grosso sofrem, por mais um ano seguido, com a má-qualidade das rodovias não pavimentadas da região. Mal as chuvas começaram e os recorrentes problemas de atoleiros já começaram a surgir, sobretudo na BR-174 – que é a principal via de acesso ao extremo-norte daquela região.

Nesta terça-feira, por exemplo, a rodovia federal – que não é pavimentada – ficou intransitável nas proximidades de Colniza (1.065 km de Cuiabá), depois que uma forte chuva caiu durante a madrugada. Quando o dia amanheceu, carretas, ônibus e automóveis ficaram atolados no barro.

Moradores daquele município que estavam se deslocando para outras cidades da região, como Juína e Juara, sofreram atraso na viagem e perderam compromissos, como consultas médicas, cirurgias, negócios, entre outros. Muita gente desistiu de seguir viagem quando avistou que a BR-174 estava muito embarrada.

Dois dias antes da chuva, máquinas haviam feito patrolamento da estrada. O serviço foi capitaneado pelo Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras do Noroeste de Mato Grosso (Simno). A entidade mobilizou uma patrulha mecanizada formada por máquinas de empresários, com apoio do poder público.

Segundo um empresário madeireiro daquela região, o governo do Estado repassou dinheiro para ajudar na manutenção da rodovia, mas a liberação da verba ocorreu de forma tardia. Por esse motivo, os trabalhos de nivelação e cascalhamento da estrada só aconteceram na última semana, mesmo correndo o risco de chuvas causaram atoleiros. Olhar Direto

Responder

comment-avatar

*

*