Seduc enviará proposta do Sintep/MT para governador hoje

Após reunião de trabalho na noite desta terça-feira (3), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) se comprometeu a enviar hoje proposta de incremento nos recursos para educação. Atualmente 25% das receitas arrecadadas pelo Estado vão para a área. Com a proposta, o percentual passaria a 27,2%, o que permitiria ampliar a destinação dos recursos para pagamento da folha dos educadores, dos atuais 60% para 65%.

O estudo realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) já vinha sendo apresentado para o governo estadual como forma de comprovar que as reivindicações da categoria são possíveis de serem implementadas.

Fazem parte da pauta de reivindicações a garantia do pagamento da hora-atividade e a política de dobrar o poder de compra em até 7 anos. Na prática, os profissionais da educação deverão receber o reajuste salarial de 10,41% ao ano a partir de 2013 (retroativo a maio).

“Ficou acordado que amanhã o secretário irá encaminhar ao governador a proposta da categoria e a previsão é que na quinta-feira (5) tenhamos uma nova reunião”, diz o diretor financeiro do Sintep/MT Orlando Francisco. Uma cópia da proposta por escrito também é aguardada pelo Sintep/MT.

Durante a reunião técnica ocorreram algumas divergências em relação aos números apresentados na tabela, em que constam a arrecadação de impostos, porém não comprometem a implementação dos itens reivindicados.
O secretário de articulação sindical Julio Viana explica que entre as irregularidades na folha de pagamento e que precisam ser melhoradas está o desconto do vencimento dos aposentados. A incidência dos valores na folha da educação é inadequada e poderá permitir os investimentos na pauta que é exigida pela categoria.

Greve

A greve dos trabalhadores da educação da rede estadual de ensino completa hoje 23 dias. Na próxima sexta-feira (6), às 9h, será realizada uma audiência pública na Assembleia Legislativa para tratar dos temas da educação. Um acampamento foi montado na segunda-feira (2) no Centro Político Administrativo como forma de pressionar o governo para a negociação. VG News

Responder

comment-avatar

*

*