Senador defende investigação e garante assinar CPI contra Pagot

O senador Jayme Campos (DEM) classificou como graves as denúncias feitas contra o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antonio Pagot (PR). Ele ressalta que não trata-se de uma acusação aleatória, tanto que o afastamento do republicano ocorreu após um posicionamento da própria presidente Dilma Rousseff (PT). “Fala-se num acréscimo de 38%. É muita grana”, avaliou o democrata.

O senador lembra ainda que não é a primeira vez que se questiona a conduta de Pagot. Recentemente, o senador Mário Couto (PSDB-PA) chamou o republicano de “ladrão”. O tucano acusou o diretor afastado de “embolsar” dinheiro que deveria ser aplicado em obras como a da Transamazônica. Jayme lembra que existe um movimento no Senado para criar uma CPI, mas, pondera, que não tem foi para frente devido ao fato do governo federal ter ampla maioria. “Agora deve ganhar força. Se for proposta, eu assino. É necessário apurar”, ressaltou Jayme.

Conforme denúncia publicada pela revista Veja, há um esquema de pagamento de propina para caciques do PR, em troca de contratos de obras dentro do ministério dos Transportes, que está na cota dos republicanos. Diante das acusações de cobranças de 4% nas negociações , que elevaram, por exemplo, o orçamento de ferrovias de R$ 11,9 bilhões, em março de 2010, para R$ 16,4 bilhões neste mês, o equivalente a 38%, o governo federal afastou Pagot; Mauro Barbosa da Silva, chefe de gabinete; Luís Tito Bonvini, assessor do gabinete; e José Francisco das Neves, diretor-presidente da Valec.

“Eu acho que isso é muito ruim para o Estado. Expõe Mato Grosso. Trata-se de uma situação muito séria”, pondera Jayme, que fez questão de ressaltar que Pagot não é mais seu primeiro suplente. Eleito junto com Jayme em 2006, o republicano perdeu o direito de susbstituir o democrata, depois que desistiu de assumir a vaga em 2009, permanecendo à frente do Dnit. Na época, a cadeira do senador foi ocupada por 130 dias pelo ex-vice-governador Osvaldo Sobrinho (PTB).

Presidente afasta Pagot e mais 4 por denúncia de cobrança de propina

Fonte:RD News

Responder

comment-avatar

*

*