Servidor do Indea-MT é demitido por transporte ilegal de madeira

Funcionário do órgão é suspeito de participar de esquema fraudulento.
Operação da PF descobriu grupo de transporte e fraude em documentos.

Um servidor público do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), investigado na operação Termes da Polícia Federal, teve a demissão publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), que circula nesta quinta-feira (18). De acordo com o processo administrativo disciplinar da Secretaria de Estado de Administração (SAD), o servidor respondia a acusações da PF que descobriu um grupo que acobertava a exploração e transporte irregular de madeira, além da fraude em certificados do ramo.

“É importante ressaltar que não obstante ao esforço empreendido pelo nobre causídico do servidor, a defesa apresentada não se mostrou suficiente para elidir as robustas provas que demonstraram as transgressões disciplinares detectadas”, diz trecho da publicação no Diário Oficial.

O servidor, e outras pessoas apontadas como integrantes desse esquema, respondem a três processos criminais que tramitam pela 3ª e 5ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá. A operação, que ocorreu em 2008, apurou que os integrantes também faziam o licenciamento irregular das madeireiras e emissão do Certificado de Identificação de Madeira (CIM). Naquela ação 58 mandados de busca e apreensão e cerca de 50 mandados de prisão foram cumpridos nos municípios de CuiabáVárzea GrandeSão Félix do AraguaiaComodoroCáceresPorto EsperidiãoSinop, Colíder, Porto dos Gaúchos,Marcelândia, Cláudia, Alta Floresta, Paranaíta e AripuanãDo G1 MT

Responder

comment-avatar

*

*