Trabalhadores sem-terra e assentados bloqueiam duas rodovias em MT

Protestos começaram nesta segunda-feira (14) nas BRs 070 e 364.
Manifestantes apresentaram extensa pauta de reivindicações.

Trabalhadores sem-terra e assentados bloquearam, nesta segunda-feira (14), trechos da BRs 364 e 070, na ponte sobre o Rio Vermelho, em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, e no quilômetro 725, no portal temático na entrada de Cáceres, a 250 km da capital, respectivamente. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os trechos estão totalmente interditados. Apenas ambulâncias passam pelo local.

Por conta das interdições, filas de veículos já se formaram nos pontos de bloqueio. Conforme a assessoria do ‘Movimento Unitário’, como é chamado o grupo que reúne cinco entidades, entre as reivindicações dos manifestantes estão a agilidade nos processos de assentamento, a liberação de cestas básicas e mais investimentos aos pequenos agricultores. Eles querem também uma reunião com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para tratar dessas questões.

A assessoria regional do Incra informou ao G1que uma pauta de reivindicações apresentada anteriormente pelos manifestantes já está sendo cumprida dentro do prazo estabelecido. Alegou ainda que, por causa dos protestos e da ocupação do prédio do Incra, a reunião com os representantes desses grupos, prevista para esta terça-feira (15), poderá ser cancelada.

O grupo, formado por assentados e sem-terra, cobra o assentamento imediato de 7.320 famílias que encontram-se acampadas; a regularização de 20 áreas, além da retomada imediata das seguintes áreas da União: Marzagão (Rosário Oeste e Nobres), Macaca (União do Sul), Mestre I (Jaciara), Gleba Ribeiro (Guiratinga), Gleba Iriri (Matupá), Grandene (Cáceres), Iandú (Novo Mundo), Lauro (Terra Nova do Norte), Espora de Prata (Rondonópolis), Jatobá (Jaciara), Velha (Alto Paraguai) e Gama (Nova Guarita).

Eles também reivindicam investimentos em infraestrututura, bem como a recuperação e abertura de estradas, recuperação e construção de pontes ou manilhamento, abertura de poços artesianos e construção de redes de distribuição de água, rede de distribuição de energia do programa Luz Para Todos, do governo federal, além da construção de espaços de convivência, articulação de produção e comercialização nos assentamentos.

Na pauta ainda constam a desburocratização de acesso aos créditos, fomento, habitação, inicial e reforma para todas as famílias assentadas, apoio às Políticas de Economia Solidária e assistência técnica às famílias assentadas. Alguns pedidos são simples, como a liberação de 500 rolos de lona e a liberação de cestas básicas. A realização do Cadastro Ambiental Rural e Licenciamento Ambiental único também estão na lista de reivindicações.

Em Cáceres, o bloqueio começou às 7h e, em Rondonópolis pouco tempo depois, às 9h. A PRF informou que não há previsão para a liberação. Equipes da polícia estão no local para alertar os motoristas sobre as interdições.

Responder

comment-avatar

*

*